quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Essa é a vida que eu quis


Em tempos de estreia de Comer, Rezar, Amar, quem não deseja ter um ano livre da vida caótica pra sair viajando pela Itália, India e Bali (foto)? ;)

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Compras do Mês - Shoestock e Lojas Americanas

Sabe aquele papo de que não importa quantidade, mas sim qualidade? Pois é, estou vendo ele se materializando nas compras desse mês! Haha, poucas e boas, olha só:

Shoestock:


Achei um Oxford pra chamar de meu! Depois de muuita procura sem sucesso nas lojas de shopping aqui por perto, fui logo na Shoestock e encontrei não só um, mas váaarios Oxfords. O ruim é que os váaaarios modelos só estavam disponíveis pros tamanhos 33, 34, 39, 40, né. Vida de 36 é sofrida. Mas, deu pra achar esse lindo, confortável, do jeito que eu queria (e que eu até postei nesse Tô amando aqui). Resumo: meu oxford clarinho com cara de verão = muito amor <3

Lojas Americanas


Não posso mais entrar nas Lojas Americanas! Não posso! Além de todo o chocolate que eu não consigo resistir naquele corredor da fila pra pagar, as lojas estão lotadaaaaaas de DVDs. Tem que ter um auto-controle tipo muito grande. E você pode perceber que eu não tive. Porque né, como se controlar quando tem dois filmes de John Hughes (pelos quais eu já declarei meu amor aqui) difíceis de encontrar (Gatinhas e Gatões é raríssimo! emoção quando vi na prateleira, haha) e temporadas de Sex and the City por $19 e $29?? Não dá, né. Não deu. Mês que vem tô voltando lá, pra falir mais um pouquinho *---*

É, esse mês foi só isso. Maas, já tô sabendo que a C&A tá com coleção nova já, e tô começando a precisar de muuuita coisa…se Deus quiser, mês que vem vai ser de mais fartuura! hahaha :)

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Procrastination

Sabe aquela angústia de ter uma página em branco para ser preenchida com muuuito trabalho, mas não conseguir escrever/desenhar nem uma linha?

É exatamente essa a ideia desse videozinho simpático aí debaixo. Ele fala daquilo que todos nós conhecemos bem, a arte da procrastinação, ou seja, enrolar ao máximo as obrigações. Enquanto a folha tá lá, em branco, o cara rabisca, cola mil post-its, faz lanchinhos…


Muito legal, né? Só tá faltando agora alguém fazer um vídeo igualmente fofo pra ensinar como superar/evitar/resistir à procrastinação. Tô esperando :P

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Playlist da semana e Unhear It

Então que eu acho que o super post de sexta-feira acabou com as minhas ideias energias pro post de hoje! haha, dessa forma, o que tem pra hoje é uma pequena listinha das músicas que estão grudadas na minha cabeça esses dias. E imagens legais para ilustrá-las :)




E assim, eu adoro todas músicas, estou feliz de tê-las grudadas na minha cabeça. Mas e quando a música chiclete é (e quase sempre é) uma muito, MUITO ruim, um rebolation da vida, comofas? Tem gente que acha que a cura pra uma música chiclete é…outra música chiclete! Disso saiu o Unhear it

Belle Stars-Iko Iko by CUTboy

A ideia é assim: você, com uma música ruim na cabeça, ouve uma outra música ruim, como a que está nesse player, por exemplo, e esquece da música anterior! Eu acho super ideia de jerico, porque né, quem curte encarar uma musica ruim atrás da outra pra esquecer as outras músicas ruins? Mas uma coisa é certa, você vai dar muita risada das músicas tosquíssimaaas desse site. E vai descobrir que Rebolations da vida não são exclusividade do Brasil. Tem tanta música sofrível japonesa, indiana e outras línguas improváveis…hahaha ;P

E você, tá com que músicas na cabeça esses dias?

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Top 5 - Musicais



Para mim, esse é o melhor vídeo dos últimos tempos. A pessoa (ou melhor, o(a) gênio(a) ) que teve a ideia de fazer essa montagem - super bem feita - com mais de 40 cenas de dança de filmes ao som de uma só música (Footlose) é meu ídolo. Muito sério. Hahah

Não me lembro se eu já falei disso aqui, mas eu AMO musicais. Devo ter sido uma Judy Garland numa vida passada, sei lá. O fato é que eu me encanto com cenas de coreografia no cinema, no teatro, na tv, em qualquer lugar. Desses filmes aí do video eu só assisti alguns, mas imaginem o desespero da pessoa aqui tentando reconhecer as cenas, tentando descobrir quais são os filmes desconhecidos…haha

E daí então que eu resolvi juntar duas coisas que eu gosto muito - top tops e musicais - e fazer esse post aqui, com 5 categorias, 5 fatos legais das cenas de dança dos filmes. Olha aí:

5 melhores figurinos


Dirty Dancing: Esse vestido rosinha, leve, com um movimento incrível, é icônico. Quero um igual desde a primeira vez que vi o filme!

Moulin Rouge: Glamour define! Sem mais.

Honey: Tá que todo o glamour de Moulin Rouge desaparece em Honey. Mas eu consigo enxergar um charme, uma vibe sexy, nessas roupas de hip hop. Mas claro, tem que ter um shape de Jessica Alba pra encarar.

Grease: Porque a gente até gosta das roupas de menina de família da Sandy. Mas melhor mesmo é o figurino Sandy Bitch! hahaha

Flashdance: Outro ícone dos anos 80 é o figurino de Flashdance. Olha essas polainas! Atire a primeira pedra quem nunca tentou usar polainas na aula de jazz, mas obviamente não conseguiu o mesmo efeito fashion :P

5 melhores dançarinos


John Travolta (personagens: Danny Zuko, Tony Manero): porque vai, mesmo ele tendo envelhecido super mal e tendo essa imagem triste que a gente vê hoje, uma coisa é fato: ele devia ser o máximo na época dele.

Patrick Swayze (personagem: Johny Castle): awn, Patrick Swayze dispensa comentários, né! Fala se o seu desejo também não era ouvir dele um "Nobody puts Baby on the corner"! hahaha :)

Jamie Bell (personagem: Billie Eliot): Esse menininho não é a coisa mais fofa?? hahah

Zac Efron (personagens: Troy Bolton, Link Larkin): Homem bonito que dança e canta bem = perfeição = meu sonho.

Mike Meyers (personagem: Austin Powers): Simplesmente porque não dava pra não falar desse primor de homem! hahahaha


5 melhores coreografias
(clique nos títulos pra ver cada coreografia)

Footlose: Footlose tem mais de uma coreografia legal, mas a melhor mesmo é essa da escola, festa de formatura e tal. Passos ótimos são intercalados com passinhos super bregas, o que deixa o negócio muito mais legal.

Smooth Criminal: É Michael Jackson, né, gente. Sempre tem que entrar nesses top tops de coreografia!

Dirty Dancing: Sim, a coreografia é linda, incrível, dá muita, muita vontade de dançar. Mas o melhor mesmo é o ensaio, dentro do rio! haha ;)

Mamma Mia: Dancing Queen é uma daquelas músicas que todo mundo tem vergonha gostar, mas todo mundo sabe cantar. E ver uma das melhores atrizes ever, Meryl Streep, dançando numa coreografia divertida, é impagável.

Step Up 2: Porque tinha que ter uma coreografia de street, que humilha você, mortal, que mal sabe fazer um contratempo. A chuva da cena é apenas um plus.

5 curiosidades

1- O cara da direita da coreografia de White Nights (essa aqui) é Mikhail Baryshnikov. Pra você que tá achando a cara dele meramente conhecida, talvez ajude saber que ele fez Sex and the City (Alexander Petrowsky, o russo que levou a Carrie pra França na última temporada!). No mínimo inusitado saber que um dos maiores bailarinos do mundo fez um dos seriados mais amados do mundo! hahaha

2- Falando em Sex and the City, vamos brincar de Onde Está Wally nesse vídeo? Haha, quem achar a Sarah Jessica Parker aí ganha um prêmio (a.k.a meu reconhecimento eterno, hahaha). Dica: ela fez Footlose, no papel da melhor amiga da mocinha. Aparece dançando com Kevin Bacon, o protagonista, e com um cabelo de dar me-do.

3- Em Dirty Dancing, na cena em que Johny e Baby estão ensaiando e ele desliza a mão pelo braço dela, ela realmente ri de cócegas, e ele realmente fica bravo. Não era parte da cena! Deixaram passar porque ficou muito bom, hahaha. A parte em que ela cai nessa cena também não foi planejada.

4- Sabia que o nome do personagem principal de Embalos de Sábado à Noite, Tony Manero, tem inspiração brasileira? Haha, sério! Os produores ficaram sabendo que maneiro, gíria daqui, significava legal, "cool", e achavam que caía bem pro personagem ;P

5- Gene Kelly, o ator que fez o papel principal de Dançando na Chuva, era um profissional incrível. Ele fez a dança do título do filme em apenas um take. Detalhe: ele tava com 40º C de febre no dia. Porém, como pessoa, ele nem era tãao legal assim. Ele insultou Debbie Reynolds, sua colega de cena, dizia que ela não sabia dançar, entre outras grosseirices. Fred Astaire, que tava no estúdio na hora, viu ela chorando debaixo de um piano e a ajudou com os passos de dança do filme (oown).


5 filmes/danças que não estão no video, mas valem a menção
(clique nos títulos pra ver trechos/coreografias dos filmes)



Dirty Dancing 2: A maioria dos filmes "2" não chegam aos pés do primeiro, o original. Mas isso não quer dizer que não sejam bons. Dirty Dancing 2 é um exemplo disso. O negócio nessa versão é muita música latina, muito figurino anos 50, muito Diego Luna…eu disse que valia a pena! haha

High School Musical 3: Minha maior Guilty Pleasure, prontofalei!! Hahaha, ADORO HSM, acho muito bom! Pros preconceituosos de plantão, sabiam que o coreógrafo é Kenny Ortega, o mesmo de This is It, e Pretty in Pink, Curtindo a Vida Adoidado e até Dirty Dancing? Por essas e outras, eu acho que HSM devia ser mais respeitado, hahaha ;)

Hairspray: musical originalmente da Brodway, mas na minha opinião, a adaptação pro cinema tá bem à altura. Muito, muito divertido, ótimos atores (entre eles, Zac Efron e John Travolta) e ótimas coreografias, com destaque pra coreografia final.

A Fantástica Fábrica de Chocolates - danças dos Oompa Loompas: porque como esse blog tem um ar de zueirinha, eu não podia deixar de citar os Oompa Loompas, né! hahaha, minha coreografia preferida é a Boy band inspired! hahaha

Friends - Monica e Ross: vale uma coreografia de série, né? Porque essa da Monica e do Ross é muuito boa - num sentido tosco, claro! haha ;P


Ufa! Falei demais, hahaha. mas fala aí você também! Gosta de musicais? Tem algum preferido? Conseguiu achar a Sarah jessica parker no video? haha :)

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Essa é a vida que eu quis





Porque numa semana que combina provas e entregas de trabalhos na faculdade com uma gripe horrível, só o que resta é aproveitar a volta das séries - principalmente, de Chuck Bass *-----------------*

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Pros dias de ódiozinho no coração


O post de hoje é rapidinho, porém eficiente. Sabe aquelas horas que a gente tá com muita raiva, querendo xingar Deus e o mundo, muito chateada, muito quero-fazer-a-louca-e-quebrar-tudo? Então. Você provavelmente já percebeu que nem sempre é possível fazer isso. Mas é possível sair de todas as situações por cima. E com muita graça. Vide o clipe abaixo ;)



terça-feira, 21 de setembro de 2010

Dica musical: The Boxer Rebellion


Acho que nunca fiz isso aqui, então hoje aproveito pra dar uma dica musical de uma banda desconhecidinha. :)

Sexta-feira, saí com as amigaas e fomos no cinema assistir "Amor à Distância". O filme é ótimo, MUITO engraçado, o que prova que a minha opinião sobre ele nesse post não estava errada. Mas o destaque desse post é uma banda que aparece no filme, The Boxer Rebellion. O casal protagonista vai num show da banda, que é ótima, e depois tem até um papel importante no desenrola dos acontecimentos.

Não é chato quando aparece uma banda super legal num filme, mas, guess what, a banda é fictícia (oi, Quase Famosos)? Pois então seus problemas acabaram! The Boxer Rebellion é uma banda de verdade, com página no MySpace e referência na Wikipédia e tudo! Hahaha, mas o mais importante é que as músicas são muito legais, um rockinho alternativo britânico que super vale a pena conhecer:




segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Tô amando - Vestido de renda


Valentine, uma das blogueiras de moda que eu mais invejo, prontofalei

Mais uma vez, para alimentar nossa sede obsessiva por alguma peça de roupa/sapato em especial, vim aqui fazer esse Tô amando com o meu novo desejo de vida: um vestido de renda - ou lace dress, chame a tendência como preferir.

Ao contrário dessa introdução dramática, os vestidos de renda são a coisa mais fofa, romântica e linda do mundo! Eu tô louca pelos de cores clarinhas, pastéis, suaves…e encontrei tantos, mas tantos looks lindos com vestido de renda que tenho que mostrar todos aqui. Vê se não são de querer sair agoraa pra comprar um igual:


Eu sei que gosto e relativo e tal, mas não consigo entender como é possível não gostar de um lace dress desses! Pra mim, já virou necessidade pro verão. E enquanto não tiver o meu, vou ficar com a cara assim:

Sério. hahahahah ;)

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

9 coisas sobre mim


Eu sei, eu sei, todo mundo já fez esse meme. Eu sei também que essas coisas geralmente a gente recebe por indicação de outros blogueiros né, tipo corrente. Mas deixa eu ser feliz e responder coisas toscas sobre a minha pessoa? Obrigada. Hahaha

Então, não sei ser criativa e pensar coisas bizarras que sobre mim. Mas vá lá, 9 coisas que talvez possam interessar/ser engraçadas/fazer você nunca mais querer visitar esse blog de novo:

1- Eu não sou uma menina fofa
Todo mundo tem aquela amiga fofa, delicada, pequenininha, que fala de um jeito bonitinho, que todo mundo gosta de ter por perto e os meninos são apaixonados, né? Então, eu não sou ela. Eu não tenho uma cara simpática, não sou mignon e falo de um jeito, hm, como dizer, despojado vai. Hahah, adoro fazer piadinhas infames e não sou meiguinha. Não conquisto amizades logo de cara, muito menos atraio homens. Pensando assim, parece que minha vida é um terror, né. Mas não, a gente se acostuma. E vou te contar, às vezes eu até gosto de ser assim, diferente :P

2- Eu sou diferente com pessoas diferentes
Isso provavelmente vai soar bem mal. Mas é, eu não sei ser eu mesma com todo mundo. Tem gente com quem eu me solto super fácil, viro melhor amiga de infância, sou "eu mesma" ao máximo. Mas tem gente com quem simplesmente não rola. "Eu mesma" fico presa, não desenvolve, não tenho assunto, só consigo soltar sorrisos amarelos. Aí o resultado é que tem gente que vai dizer que eu sou super extrovertida, engraçada, e tem gente que vai dizer que eu sou super chata e estranha. Enfim, isso não deve ser muito bom, né. Mas eu não sei ser de outro jeito. Então, se eu converso e sou articulada com você, parabéns, eu gostei de você! Se você achar que eu sou muda…é, não rolou :S

3- Eu canto e danço em frente ao espelho
É, eu sei que muita gente faz isso naquela vibe "o que você faz quando ninguém te vê fazendo". Mas eu faço isso num outro nível. De gente passando na rua tocar a campainha de casa e falar que eu canto bem (NOT). De vizinho reclamar da música muito alta. E eu realmente me divirto com isso. Me imagino num show, ou num karaokê, ou cantando para pessoas conhecidas (e humilhando, claro). O fato é que meu sonho impossível é mesmo ser cantora e atriz de musical. Como não rolou, sou uma celebridade de banheiro mesmo ;P

4- Eu odeio filmes de terror
Nada contra quem gosta. Mas veja bem, dá pra contar nos dedos os filmes de terror que são realmente bons. Mesmo assim, pra mim filme de terror é mais (muito mais) pra dar risada do que pra assustar mesmo. E só de pensar no dinheiro gasto em locadora pra ver filmes de terror horríveis com os amigos (sim, porque sozinha eu não assisto jamais)…dava pra comprar várias casquinhas no McDonalds :P

5- Eu sou absolutamente péssima em qualquer tipo de esporte
Você pode achar que eu tô exagerando, mas juro, é a mais pura verdade. Meu professor de educação física dizia que eu parecia uma árvore nos jogos (sim, guardo mágoas dessa época, haha). Eu realmente acho que tenho um QI mais baixo em inteligência espacial, porque eu não só não presto pra esportes como eu também não presto pra nenhum jogo de video game, não sei correr e aprendi a nadar tipo uns 2 anos depois que as outras crianças na escola. Ou seja, se um dia eu for obrigada a entrar no seu time em algum jogo, saiba que eu tenho medo da bola sim e não vou me esforçar pra ganhar. E eu sou café com leite. Sempre.

6- Eu já participei da revista Capricho
Para quem não sabe, a Capricho tem um programa que seleciona umas 30 meninas pra ajudar na revista, participar das reportagens e coisa e tal (a Galera Capricho). Eu fui uma dessas meninas de julho de 2008 a julho de 2009, haha. Em minha defesa, era uma época em que os colírios nem eram nada na vida e banda Cine mal existia. Então, se você tem alguma edição da revista desse período, é possível que você me encontre dando conselhos a leitoras, falando sobre o meu trote na faculdade (com direito a foto toda suja de tinta), ensinando a usar cílios postiços ou num editorial vestida de boxeadora e falando sobre a minha experiência (sofrível, obviamente) numa aula de boxe, hahahaha.

7- Eu tenho superstições e TOCs estranhos
Eu sou daquelas que se foi bem numa prova porque tava usando tal brinco, usa o mesmo brinco em todas as provas ( e realmente acho que isso faz alguma diferença no fato de eu ter passado no vestibular, por exemplo). E sobre os tocs, bom, além daquele de pisar só nos quadrados brancos, eu tenho umas regrinhas cotidianas idiotas. Exemplo: eu pego metrô todos os dias na etação Brigadeiro no mesmo lugar, em frente à máquina de livros, porque aí eu já desço em frente à escada que leva à plataforma de cima, onde eu pego o metrô pra Sé. Nessa plataforma eu sempre pego na mesma porta porque também sai em frente à escada da Sé que dá no sentido Zona Leste, onde eu moro. E não gosto de ter essa logística desmontada, hahaha.

8- Eu tenho um sentimento de nostalgia além do normal
Sério, sabe aquela vontade que as pessoas normais têm de ter vivido numa época diferente? Então, eu também tenho. O fator não muito normal é que eu gostaria de ter vivido em TODAS as épocas. Tenho todos aqueles almanaques anos 70, 80, 90 (o meu preferido atualmente), AMO ver filmes e programas de tv antigos e observar como as pessoas eram/agiam/se vestiam e uma das minhas maiores diversões é ler revistas velhas. Aliás, já cheguei a comprar, pagar mais do que o preço original, por revistas velhas em sebos. Eu disse que não era normal :S

9- Eu gosto de ver programas ruins na TV
Quando eu era criança, minha mãe gostava de assistir Programa do Ratinho pra rir com os barracos do povo que ia lá fazer exame de DNA. Aí, já viu né. Herdei esse gosto televisivo tão bonito de mamãe. Hoje eu sempre paro no SBT quando tá passando Casos de Família, adoro ver aquele estilista que vai no Mulheres desenhar vestidos breguíssimos de casamento e de festas de 15 anos e não consigo tirar do Programa da Márcia até descobrir "qual é o segredo de Joyce" ou algum drama desse tipo. E não perco o telejornal menos fútil [ironia] e mais que-ri-do que existe: E! News ;D

Então é isso. Como você viu, eu sou uma pessoa estranha. Mas né, quem não é? Hahaha, me conta suas bizarrices também, comentário por favor!! haha ;P

Agatha Christie


Então que ontem foi comemorado o aniversário de 120 anos do nascimento de uma das escritoras mais incríveis da história, Agatha Christie. Os Trending Topics bombaram, o mundo inteiro comentou e só eu, que sou super mega fã, não postei sobre isso #fail. Maas, não tem problema, estou hoje aqui tirando o atraso com essa listinha dos meus 5 livros preferidos dela. Aliás, eu, que adoro um top top, confesso que foi bem difícil escolher só 5 pra postar aqui, sendo que eu já li mais de vinte e nunca me decepcionei. Então, fica a dica. Agatha Christie é entretenimento garantido, e da melhor qualidade. Não deixe de ler. Sério ;)


Mais informações, opiniões e resenhas sobre a obra de Agatha Christie aqui no Skoob :)

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Essa é a vida que eu quis


#essaéavidaqueeuquis, que eu posto tradicionalmente às quintas-feiras, essa semana tá antecipado. Tô ocupada, preocupada, quero-largar-tudo-e-viajar. Mas, amanhã volto com post decente ;)

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Música - A evolução da espécie


Já dizia Caetano Veloso, lá nos tempos da Tropicália, que a música deve seguir uma linha evolutiva. Que deve ir se aperfeiçoando, que deve haver uma pesquisa musical e que a música boa é aquela que agrega vários estilos, vários gêneros, enfim, vários elementos diferentes. Não ouso discordar do Caetano, acho que ele está certíssimo, e obviamente entende muito mais de música do que eu. Mas, como esse blog é de minha propriedade, chega de falar dele e vamos falar do que eu entendo como evolução na música. Isso quer dizer, vamos falar da minha evolução musical.

Porque pensa bem, todos nós, pelo menos todos da minha geração - nascidos no finzinho dos anos 80, começinho dos anos 90 - começamos do mesmo lugar. Nas suas festinhas de aniversário, sua turma sempre se divertia com Ilariê e cantava o Parabéns da Xuxa. Você conhece a letra, ou pelo menos o refrão, de Vou de Táxi. E é claro que você também dançava o Pop Pop.



Se quando você era criança todos os seus amiguinhos gostavam da mesma baboseira infantil, como então hoje um é pagodeiro, outro é do metal e outro ama a Lady Gaga? Haha, não pretendo fazer uma tese científica sobre isso, mas né, podemos refletir um pouco sobre o assunto. Minha teoria é de que as maiores responsáveis por essas mudanças no comportamento musical são influências externas.

Porque se a gente pensar, o momento em que começamos a definir o nosso gosto musical é o momento em que passamos a perceber melhor o mundo também. Comigo isso aconteceu lá pelos 9 anos, por aí. E as influências externas principais foram três: família, amigos e televisão. Na família, a influência maior foi de música internacional. Tá, meus pais adoram Roupa Nova e Lulu Santos, mas com uma mãe que copiava os looks da Madonna nos anos 80 e tem como maior ídolo e sex simbol (sério) o Fred Mercury, não dava pra esperar outra coisa.



A segunda influência foi o grupo de amigos. Eu morava em prédio, e convivia com amigos mais velhos (tipo, eu tinha 10 e eles 13. velhões). E naquela época, todo mundo era ou queria ser skatista. Ou chorava porque não conseguia andar de skate direito (meu caso). E a música que todo mundo gostava: rock. Muito rock nacional. Fazíamos "luau" com violão e músicas do Capital Inicial, ouvíamos Legião Urbana no walkman e amávamos Raimundos. Mas "A" banda era, sem dúvida, Charlie Brown. Na época, o chorão era mais magro, tinha mais cabelo, falava mais palavrão e tinha músicas com nomes tipo Zóio de Lula. Nenhum pré-adolescente de respeito resistia (sim, porque, no meu círculo social, pré-adolescentes que gostassem de Britney e N'Sync sofriam bullyings homéricos).



Mas claro que nem tudo era Queen e Charlie Brown na minha vida musical pregressa, né. Meu consolo é que ninguém saiu ileso dos anos 90. Ou vai dizer que você também não cantou "Arerê, um hobby, um love, um lobby com você"? Ou não dançou com o "Molejão"? Isso sem falar na inocência com a qual a gente cantava as músicas do É o Tchan. Hahaha, aliás, no axé eu fui além: pedi de Dia das Crianças o CD de uma banda que tava super em alta: Terra Samba. Pronto, agora você tem um motivo pra me zuar pelo resto da vida. Mas duvido que você também não conhecia a coreografia de "carrinho de mão ba-da ba-da-ba-da-ba"…



Mas né, voltando à parte boa da evolução musical aqui, a terceira influência (TV) também foi de uma importância enorme. E eu consigo resumi-la em um nome: Disk MTV. Claro que tinha outros programas super legais também, como o Programa Livre ali de cima (o Programa Livre passava de tarde, e eu lembro de ter faltado algumas vezes na escola só pra assistir. Principalmente no dia que foram os Hanson, hahaha). Mas o Disk era referência máxima, numa época em que a MTV ainda tinha ótimos programas, ótimos VJs e aquelas vinhetas assustadoras. Sarah Oliveira era ídola máxima, e a gente comentava todo dia na aula quem tinha sido o 1º lugar do dia anterior. Foi nesse momento que eu comecei a gostar de algumas das minhas bandas e artistas preferidas hoje: Oasis, Foo Fighters, Aerosmith, Strokes, Pink, Shakira. Pausa pra matar as saudades, hahaha.



Bom, depois disso, as coisas foram mudando, se acomodando, se aperfeiçoando. Perdi o preconceito contra quem curte Britney (até porque hoje eu mesma adoro as antigas da Britney), adquiri mais conhecimento musical, acostumei o meu ouvido a gostar de vários gêneros musicais diferentes. Enfim, acho que segui bem as instruções do Caetano quanto à linha evolutiva musical até aqui. Mas, como tem música nova e boa sendo feita todos os dias, esse é mais um daqueles aprendizados que duram uma vida inteira e nunca satisfazem. E que seja sempre assim. Que a gente saiba apreciar as músicas clássicas e de qualidade, que saiba rir do tempo em que a gente gostou de músicas ruins e que saiba lidar com as mudanças de estilo e comportamento pelas quais a gente ainda vai passar.

Ah, e falando em mudança, tenho que confessar duas coisas que, mesmo 10 anos depois, não mudaram: eu nunca aprendi a andar de skate.

Mas ainda sei a coreografia de Carrinho de Mão.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

VMA - Looks e anti-looks do white carpet


Então que a gente espera tanto por um evento, e ele passa tão rápido! haha, achei o VMA bem morninho, nenhuma surpresa. Em compensação, os looks do red carpet, quer dizer, white carpet foram bem diferentes. Não necessariamente bonitos, veja bem, mas diferentes.

Bom, antes de tudo, o grande destaque da noite: Lady Gaga. Ela não só ganhou quase todos os prêmios possíveis como trocou de roupa três vezes. E cada look era mais freak, óbviamente, haha. O primeiro, do white carpet, era Alexander McQueen, com direito aos famosos sapatos do clipe de Bad Romance. O segundo é esse preto, que ela tava usando quando recebeu o prêmio de melhor clipe pop, e teve uma equipe de uns três caras pra levantá-la da cadeira. Não tem como ser mais diva que isso, né? E pra finalizar, ela foi de carne. Curtinho básico (NOT).


Daí, falando das pessoas menos ousadas, haha, alguns modelos chamaram a atenção. Não pela estranheza, mas pelo brilho. Teve lantejoula, furta-cor, pedrarias, glitter, tecido prateado-astronauta..economizar pra quê, né!



Aliás, falando desse tecido prateado do vestido da Selena, ele tem um ar de courinho, um tecido mais grosso né? E ela não foi a única. O vestido da Kesha tem a mesma aparência (de saco de lixo), enquanto os vestidos da Rosario Dawson e da Emma Stone são de couro mesmo. Sexy?


Mas olha, vou confessar que achei o nível de bom gosto do VMA relativamente alto. Esses looks aí de baixo, por exemplo, achei super acertados. Tem renda, branco romântico, azul, pretinhos nada básicos, essa coisa estranha mas super legal da Katy Perry, haha. Adorei :)



Maas, como nem tudo é lindo na vida, no VMA não podia ser diferente. Como eu postei os looks mais toscos dos VMAs de todos os anos, tive que postar também os looks mais bleh desse ano. Enjoy, hahaha


E aí, gostaram dos looks? Qual a próxima premiação pra a gente rir de mais anti-looks? haha

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Aquecimento VMA - Looks toscos


Então que nesse domingo tem o tão esperado VMA. Eu não vou poder assistir o red carpet porque vou estar fazendo uma reportagem numa quadra de escola de sabma. Pois é, c'est la vie, haha. Maas, isso não quer dizer que eu já não esteja ansiosa pra ver os looks da premiação desse ano. Tanto os bons quanto os sofríveis, haha.

A Entertainment Weekly (sempre ela!) fez uma listinha com alguns dos piores looks do red carpet de todos os VMAs. E como esse blog gosta de zoar com a cara (e as roupas horríveis) dos outros, olha alguns desses looks aqui:

A lista completa nesse link


Quer dizer, baseado nisso aí, já dá pra ver que o povo gosta de "ousadia" no VMA, né? Vamos esperar pra ver quem vai figurar na lista dos piores looks esse ano, hahaha ;P

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

100º post ou Um retrato da pessoa certinha



Esse é o meu 100º post nesse blog. Não destaco esse fato aqui pra fazer um post especial de comemoração nem nada disso (confesso que essa hipótese foi considerada, mas foi abandonada por falta de uma ideia legal). Destaco esse fato pra entrar num assunto bem pessoal, porém significativo: eu sou uma pessoa certinha.

Não sei se você que está lendo esse texto chegou aqui no blog hoje, por acaso, numa pesquisa aleatória do Google, ou se você já conhece o Clueless desde que eu comecei, é minha amiga, fofa, e lê sempre só pra me agradar (sim, eu sei que vocês estão aí, haha). O fato é que, não sei se você percebeu, mas eu posto 5 vezes por semana, de segunda a sexta, a não ser em semanas de feriados prolongados como essa. E não é porque eu tenho muuuita coisa pra falar, não me aguento de tanto assunto. Não. Tem dias que eu simplesmente não tenho ideia do que postar. Mas é que eu sou um pouquinho (muito) metódica. Me obrigo a ter essa rotina pra não cair na desculpa de "bloqueio criativo", e também porque eu não sei muito bem como ser livre e postar com a frequência que eu quiser. É, eu sou assim. Se você que tá lendo agora é uma das minhas amigas fofas e até hoje achava que eu era uma pessoa normal, sinto dizer, eu vou te decepcionar.

Sim, porque as pessoas (leia-se mães, tias e outras parentas apertadoras de bochechas) tendem a ter uma ideia boa da pessoa certinha. Acham bonitinho, "que menina responsável", e outros elogios do tipo. Mas eu vou te dizer, ser certinha às vezes é um inferno. Nós, certinhos, sofremos um grande preconceito da sociedade relaxada. Ok, nem é tanto assim. Mas que nós somos incompreendidos, isso nós somos. Duvida?

A pessoa certinha já deve nascer certinha. Pior do que isso, a pessoa certinha parece que já nasce com todo um pacote: senso de responsabilidade, de justiça, de bom comportamento e de um puta medo de ter sua reputação abalada se for pega fazendo alguma coisa errada. Porque às vezes a gente até tem vontade de participar da guerrinha de giz na sala de aula ou de não emprestar o brinquedo pra aquele primo melequento que você tem certeza que vai quebrá-lo. Mas né. A pessoa certinha não aguenta ouvir um "não esperava isso de você". Nem da avó nem da professorinha da 2ª série.

E aí a gente cresce e acha que vai melhorar as coisas. Não tem mais escola, você já decepcionou pessoas ao longo da vida, enfim, não é mais tão imaculada assim. Mas, na verdade, o negócio só piora. Porque o certinho nunca é uma pessoa simplória. Na medida em que ele vai crescendo, as coisas ficam mais complexas, o jeito certinho de ser se espalha em todos os setores da vida. Sério. Pode reparar: o certinho é sempre aquele que fica fazendo o trabalho de faculdade sozinho enquanto a galera nem aí tá viajando. É sempre o que não bebe na balada, porque né, o certinho não gosta de perder o controle sobre si mesmo, e vai que uma amiga fica bêbada, quem vai cuidar dela? O certinho não gosta de mentira, e dá bronca na amiga que mente pros pais. E se eu não fui explícita o bastante, eu já fiz tudo isso.

Não me entenda mal. Certinhos não são necessariamente malas. Nunca fui de dedurar os outros, de encher o saco com as minhas necessidades e nem de querer mandar em vidas alheias. Mesmo assim, você percebe que a pessoa certinha não é exatamente a queridona da turma, né. Vai ter sempre o povo trabalhado no "curtindo a vida adoidado" que vai olhar feio, vai chamar de chata, disso e daquilo. E vai doer. Mas o que o certinho vai fazer? Revidar e se igualar ao "rebelde"? Não. É aí que entra uma graande dose de auto-conhecimento e força que o certinho tem que ter se tiver que encarar esse povo. Não vou começar aqui um discurso tipo cansei-de-ser-certinha, pregando a revolução, o desprendimento e sugerindo que os certinhos do mundo deixem de ligar pra essas neuroses típicas. Aliás, se você souber como fazer isso, favor me mandar esse tutorial.

Mas sério, os certinhos também são gente. São pessoas legais. Falando por mim, ao contrário do que os outros pensam, não sou conservadora, pudica, e não gosto julgar os outros. Tenho minhas paranoias e minhas particularidades, mas quem não tem? Sou meio Monica Geller, meio Charlotte York mesmo, nem todo mundo entende, mas né? Ainda bem que eu tenho um blog, pra desabafar todas essas coisas. E se você, amiga fofa ou pessoa nova que está começando a visitar o Clueless hoje, por favor, continue visitando o blog e me estimulando a fazer mais 100, 200, 300 posts e a manter as estatísticas do blog subindo. Porque você sabe como é. O certinho tem necessidade de manter a boa reputação. Até na relação com o Google Analytics :)

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Gente que...


Não sei você, mas eu tenho várias gírias de twitter. São expressões que a gente vê outra pessoa usando, começa a usar também, e quando vê já está naturalmente formando frases com esses termos. Exemplos: um beijo pra quem (complete com alguma situação chata/divertida pela qual vc está passando), corrão, quem curte?, e tantas outras. Uma das que eu mais uso é a Gente que. Usa-se pra reclamar ou expor pessoas que fazem coisas absurdas/toscas/irritantes. Parece besta, mas é divertido, haha.

Eu não sei como essas expressões surgem, mas vai ver é tudo coisa que começa na internet mesmo. A Gente que, por exemplo, pode ter surgido desse tumblr aqui. People Who tem exatamente a mesma ideia, e faz pequenas reclamações de coisas duvidosas que as pessoas fazem:







Tá, você pode dizer que o People Who é meio ofensivo, que é chato ficar reclamando dos outros. Mas né. Já que a gente nem sempre consegue evitar, vamos pelo menos rir disso! :]


Beijos e bom feriado pra todo mundo! Posts agora, só quinta-feira ;D

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Essa é a vida que eu quis



O que a gente faz pra curar a frustração de uma viagem de feriado que não deu certo? Trabalha! haha, hora de adiantar todas as coisas a fazer da faculdade, pra esquecer que a essa hora eu poderia estar na praia, tomando uma água-de-coco...

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Compras do mês - Renner e Bienal do Livro


Então que o meu plano era guardar todo o rico dinheirinho que caísse nas minhas mãos esse mês para torrar na Bienal do Livro. Maaas, eis que, chegando lá, encontrei alguns contratempos, tipo: filas, filas e mais filas e livros com preço não tão amigo assim. Dessa forma, meio que não deu pra levar tuuudo que eu queria. Fazer o que. A gente se consola na Renner! hahah

E esse mês meu consolo atingiu níveis não muito bons pros juros do cartão também. Minhas compras consistem em:


A clássica blusa navy que toda TopShop, Forever 21 e afins tem, mas que só agora chegou aqui, ainda que numa versão menos legal que as gringas. Não repare no amarrotamento e na falta de um botão (tá, você acabou de reparar). Isso só mostra que eu tenho usado ela bastaante esses dias. Novo amor <3


Eu odeio as lojas por já terem pré-coleções de verão enquanto ainda estamos em agosto. Fico tentada a comprar tudo agora e tenho que ficar olhando pras roupas fresquinhas na gaveta esperando o calorzão chegar! haha, apesar que aqui em SP tá um calor anormal, então já deu pra estrear o boyfriend shorts que eu não tinha (shame on me). O branquinho ainda vai ter que esperar. Mas já é a coisa mais amada também.


Essa provavelmente é a compra mais significativa do ano! Haha, finalmente tive coragem de aposentar minha bolsa tão querida e detonada, que eu usava desde o começo do ano passado, pra usar essa aí. Não dá pra ver bem, mas ela tem uns babadinhos fofos dos lados, é bem bonita. Mas ainda tô me acostumando. Sou só eu ou é normal ter muito apego por algumas peças do nosso guarda-roupa?? hahaha

Bom, finalmente, as compras da Bienal:


Sim, a foto está lamentável, mas os livros são ótimos! Só comprei esses cinco, mas a vontade era de ter levado (muito) mais. Já li o da Mafalda, A Hora da Estrela (que eu já tinha lido, mas ainda não tinha um pra chamar de meu) e Assassinatos na Rua Morgue (que eu inclusive não recomendo que seja lido no metrô/ônibus. Senhorinhas religiosas podem soltar olhares diabólicos pra você, haha). E me lembrarei de, na próxima Bienal, ir direto pra estande dos Pockets Books. Ótimos títulos por menos de R$15, melhor investimento ever!


Então, foi isso que eu comprei nesse mês. Conclusão? Passar longe das Renners e C&As da vida pelo menos até a gente entrar na primavera e começar a juntar dinheiro pra próxima Bienal. Tipo, agora :P