sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Compras do Mês - Renner, C&A, Lojas Americanas e perfumaria

Prometi no mês passado que o post das compras desse mês seria mais gordo, né? Então, aqui promessa feita é promessa cumprida! Hahaha, e devo dizer, não foi nenhum sacrifício encontrar material implorando pra ser trazido aqui pra casa e fotografado (com o celular, câmera não tá colaborando :/) pro blog.

Então, mudanças de estação sempre pedem looks novos. Para isso, dei uma passadinha na Renner e na C&A, e isso foi o que eu encontrei:


Dividi em números, porque né, é muita fartura!! hahaha, mas é tudo muito simples e básico. Os números 1 e 4 - a calça cenoura e a saia de renda -  eu comprei na Renner. A calça foi uma surpresa, achei que ficaria horrível, mas caiu super bem. E a saia, nem preciso dizer, foi amor à primeira vista. (E apesar de ter um vestido de renda super fofo na Renner, ainda estou em busca do vestido de renda perfeito, de preferência de manguinha comprida como alguns que mostrei nesse post).

Os números 2, 3, 5, 6 e 7 são blusas que comprei na C&A. Dá pra perceber que eu neem sou uma pessoa que gosta de tons claros e pastéis, de preferência branco, né :P. Quando cismo com um tom específico, insisto nele até enjoar. Mas, também inovei na C&A. Comprei essa camisa jeans - peça que nunca achei que fosse ter coragem de usar - e amei. Já usei várias vezes :)



Bom, esse batom aí em cima eu comprei em uma perfumariazinha aqui do bairro mesmo. O fato é que ele representa toda a essência da compra impulsiva. Eu, que há meses namorava os batons da MAC, em especial dois deles - Ruby Woo e Pink Nouveau - estava me preparando pra ir à loja e torrar meu rico dinheirinho nos dois. Mas, eis que, num sábado tedioso, passo na perfumaria pra comprar um esmalte ou outro, e esse batom do Marcelo Beauty me salta aos olhos. E esse é o resultado: troquei um sonho de Pink Nouveau da MAC por uma realidade de Pink Fantasia da perfumaria do bairro.

Lojas Americanas



Não consigo passar na frente de uma Lojas Americanas e não ficar pelo menos 5 minutos fuçando os dvds. Não consigo. Provavelmente, ela figurará aqui em todos os posts de compras do mês. E, nesse mês, as duas aquisições foram: o DVD de colecionador especial de 20 anos de Dirty Dancing (sim, porque não basta já ter o dvd tradicional em casa. Tem que ter o DVD de colecionador especial de 20 anos de Dirty Dancing. É, não sou normal) e o DVD do filme Todos os Homens do Presidente, que na verdade não foi uma aquisição, eu ganhei de Dia das Crianças da minha vó fofa :). Mas né, a gente percebe que já tá velha quando o presente de Dia das Crianças é um filme desses… ;P


Bom, esse é então o final de um mês com 78584276435 idas ao shopping. Que omês que vem seja ainda mais gordo e cheio de fartura como esse! hahaha #BeckyBloomFeelings

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Essa é a vida que eu quis


Porque às vezes a gente só quer olhar pra uma foto bonita e sonhar com um mundo que não é o nosso… :)

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Honk If You're Human

Hoje é dia de postar um vídeo legal aqui no blog. E se você gosta da abertura de The Big Bang Theory, provavelmente vai gostar desse vídeo aqui embaixo:


É um vídeo promocional na BBC, que fala de evolução humana. Simples, porém muito bom, principalmente na técnica, um stop motion com os elementos com aquele aspecto de massinha, sabe? E o jeito de contar a história da humanidade também é ótimo, com fatos não óbvios e referências e sacadas muito boas.

Enfim, acho que já falei demais de um vídeo de apenas um minuto. Assista e veja com seus próprios olhos uma ótima produção, pra alegrar um pouquinho o fim do dia :)

terça-feira, 26 de outubro de 2010

O Girl Power na música

Existem momentos na vida de uma blogueira (que é metódica o bastante para postar todos os dias úteis da semana) em que bate um pequeno desespero, devido ao fato de não ter nenhum post preparado ou mesmo idealizado para o dia em questão. Hoje eu vivi um desses momentos. Mas, eis que, durante uma aula da faculdade tive uma dessas ideias a princípio inviáveis pro blog. Mas né, quem disse que eu só posto coisas viáveis e corretas aqui? hahaha

Meu professor dizia que o entretenimento tem a capacidade de refletir a realidade. Para se ter um exemplo, bastava observar a evolução da mulher nas últimas décadas pela música. Se as The Supremes e outras cantoras dos anos 60 tinham uma relação de submissão em relação aos homens, Madonna já veio mudando tudo isso nos anos 80, e seu girl power foi seguido fielmente por várias outras cantoras desde então, representando a realidade que vivemos hoje.

Então, eu, como mulher orgulhosa da minha geração, que expõe os podres masculinos em ótimas músicas, decidi fazer uma seleção de algumas delas, que tratam de liberdade e superação feminina, além de, claro, falar mal deles também.

Lily Allen


Ela foi citada na aula como uma das maiores representantes das relações atuais de mulheres de 20 e poucos anos desse momento. E realmente, quando se trata de avacalhar os homens em músicas, Lily Allen é profissionalíssima. Desde a ótima Smile, até a mais recente Not Fair (veja a letra e tradução das músicas clicando nos links), Lily esculacha mesmo e mostra todo seu poder feminino de dar um pé na bunda no cara que "não a faz gritar". Certíssima, hahaha.

Alanis Morissette


Alanis é, sem dúvida, a maior representante desse tipo de comportamento dos anos 90. Na aula de hoje (tá, prometo que vou parar de fazer referências à aula, haha), foi dito que ela consegue fazer músicas que estabelecem sentimento de igualdade da mulher perante o homem, de confronto direto - vide All I Really Want. E de um pouquinho de superioridade também, eu acho - vide You Outha Know.

Madonna


(clique aqui pra ver o clipe oficial)

Não dava para não citá-la, né. Símbolo máximo do Girl Power, as letras das músicas da Madonna são especialistas pra falar de sentimentos femininos. E como ela tem mil fases diferentes (como quase toda mulher aliás. não tão intensamente, talvez, mas enfim, você entendeu), os sentimentos expressados nas letras variam muito também. Mas aqui vale a pena destacar o disco Like a Prayer, de 1989, que tem, entre suas melhores representantes, duas músicas bem características do Girl Power: Love Song e a clássica Express Yourself.

Britney


A filosofia de Madonna foi seguida de perto por ela. Afinal, Britney não foi chamada taantas vezes de princesa do pop por acaso. Ela, assim como a rainha, não só também tem várias fases, como também tem ótimas músicas de afirmação feminina. Entre elas, Stronger e Don't Go Knocking On My Door. Britney pode ter sido classificada pela mídia como princesinha. Mas, nas suas letras, ela mostra muito mais força e determinação que o cabelo loiro e as roupinhas do começo da carreira aparentam. ;)

Christina Aguilera


Outra que se destacou na música pop com um visual loiro e inocente, mas provou ser bem mais que isso. Christina Aguilera usa sua voz poderosa pra cantar, entre outras particularidades do coração feminino, sobre a mulher que se torna mais forte depois de um término de relação (em Fighter), sobre a garota que é exigente com seus pretendentes, não aceita pouca porcaria (em Genie in a Bottle) ou simplesmente sobre a mulher que quer se acabar na balada e tirar a roupa por causa do calor (em Dirty). Quer mais liberdade feminina que isso? hahaha

Kelly Clarkson

(clique aqui pra ver o clipe oficial)

Kelly Clarkson é talvez mais conhecida por suas músicas mais românticas, ou de fossa. Mas não se engane, ela também sabe colocar muita raiva em suas letras. Tanto que ela tem uma música chamada Miss Independent, que fala (muito bem) por si só. E essa ainda é uma das primeiras da carreira dela. Depois ainda aparecem músicas como Since You Been Gone e Never Again que não deixam dúvidas: Kelly pode cantar sobre coisas tristes. Mas quando ela está irritada, melhor não mexer. Pode virar uma ótima música ;)

Destiny's Child


Quem lembra desse grupo de três mulheres super talentosas (entre elas a diva Beyoncé) que faziam clipes super coloridos e, hmm, meio toscos? Hahaha, mas fora isso, as Destiny's Child eram mestras em falar sobre relacionamentos e homens em suas letras, haha. Mas tem um ponto recorrente em suas músicas que chama a atenção: a exaltação da independência feminina, presente em Survivor e Independent Women. Acho legal ver como elas conseguem também (talvez até pra ressaltar o fato de que são um grupo) exaltar um sentimento de união entre as mulheres, girl power em sua definição mais exacerbada :)

Pink


O mais legal da Pink é que a pessoa é revoltada. E muitas das letras dela conseguem fazer críticas muito legais e pertinentes, seja a homens que se acham (em So What ela dá um pé nele e vai ser estrela de rock que ela ganha mais. Em U + Ur hand ela manda ele andar e avisa que não está disponível pra diversão dele) ou sobre mulheres que deviam se dar mais ao respeito (em Stupid Girls, ela encoraja mulheres a sonharem com a presidência, e não com um papel de dançarina num clipe do 50 cent). Além disso, os clipes da Pink também são muito bons, porque ela quebra a imagem sempre muito bonita explorada pelas cantoras pop em geral e sempre faz uma coisa zoada, engraçada. Ponto pra ela ;)

Spice Girls

(clique aqui pra ver o clipe oficial)

Não, não me esqueci delas! As Spice Girls não possuem letras que exaltem o feminismo, a superioridade das mulheres. Em compensação, acho que ninguém fez mais músicas sobre união e amizade feminina do que elas. Entre elas, Headlines e a mais famosa, Wannabe, cujo refrão é auto-explicativo disso que eu acabei de falar: If you wanna be my lover, you gotta get with my friends. make it lasr forever, friendship never ends :)



Então, concluindo o post, acho que podemos nos orgulhar da produção feminina na música pop atual. Seja por Madonna, Pink ou Lily Allen, acredito que nós, mulheres, estamos muito bem representadas. Os homens que fiquem espertos, haha. E viva o Girl Power!! :)

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Things We Forget - Os post-its mais legais do mundo

Eu acho que já deixei bem explícito aqui no blog, em vários posts, que tenho um amor muito grande por bilhetinhos, frases bonitinhas em post-its, intervenções artítsticas de rua e projetos gráficos em geral que contenham alta dose de fofura. Eis então que me deparo com esse blog: Things We Forget

São simplismente as notas em post-it mais legais do mundo. O blog publica esses bilhetinhos, sempre com frases legais, de estímulo, e mostra também esses post-its colados em lugares públicos. A tipografia é a clássica - e sempre infalível - da canetinha, e os desenhos são muito bem feitos e criativos, e são constantemente relacionados aos lugares em que são colocados. Pode reparar:








Os post-its do blog fazem tanto sucesso que é possível até comprá-los. O único problema, imagino eu, seria o frete: os papéizinhos viriam de Cingapura, endereço do autor! Hahaha

Mas, passar horas no Things We Forget vendo todos os post-its publicados não custa nada. E eu recomendo. É uma atividade altamente inspiradora :)

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Dica musical: Eliza Doolitle

Como essa semana eu estou muito musical (aniversário da MTV e reprises do Top 20 especial 20 anos ainda estão fazendo efeito), quis divulgar aqui uma pequena descoberta musical com a qual eu me deparei ontem: a cantora Eliza Doolitle.



Eliza Doolitle (sim, o mesmo nome da personagem de Audrey Hepburn em My Fair Lady!) é uma cantora britânica de 22 anos, que lançou seu primeiro CD esse ano. O estilo dela é um pop alternativozinho, parecido com Sara Bareilles, Pixie Lott, Yael Naim.

Além da música aí de cima, o primeiro single dela, tem também outra muito boa, Skinny Genes. Aliás, só com base nessas duas músicas, já deu pra peceber que tanto os lipes quanto as letras são ótimos! Então, vamos prestar atenção em Eliza Doolittle. Tem tudo pra se tornar um grande sucesso :)

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Essa é a vida que eu quis


Expectativa, expectativa, expectativa! E um pouquinho de felicidade antecipada :)

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

20 anos de MTV - Clipes mais marcantes

Hoje, no dia do aniversário de 20 anos da MTV, resolvi fazer um post comemorativo. Porque em pelo menos 5, 6 desses vinte anos, a MTV esteve muito, muito presente na minha vida. Não só era meu canal preferido como foi determinante na minha formação musical (o que já contei nesse post aqui). Então, nada me resta se não homenagear o canal, que pode estar meio zuadinho hoje, mas sempre vai estar no meu coração e nas minhas melhores memórias televisivas [sentimentalismo detected].

Pois bem, decidi selecionar aqui alguns clipes que marcaram época e me marcaram também. Começa então a minha parada, os meus 10 clipes preferidos do Disk MTV :)

(para ver o clipe, favor clicar no link acima)

Eu tenho uma memória meio estranha. Não lembro o primeiro livro que li, não lembro quem foi minha primeira professora na escola, mas lembro o primeiro clipe que vi na MTV. Foi esse aí, do Red Hot. Claro que o apelo máximo é o design estilo videogame né. Mas aos poucos eu comecei a gostar bastante das outras músicas da banda, como By the Way, Dani California, The Zephyr Song, entre outras :)

9- Kelly Osbourne - Pappa Don't Preach


Esse também foi um dos primeiros que vi. Teempos depois eu fui descobrir que ela é filha do Ozzy, e ainda depois eu fui descobrir que a música é original da Madonna. Mas pra mim, Kelly Osbourne era ícone não só porque usava cabelo rosa, gravatinhas e outras roupas feias (que na época eram super moda), mas porque era uma gordinha usando tudo isso! Hoje ela é ícone porque emagreceu muito e tá linda, mas isso é outra história, haha.

8- Evanescence - Bring Me To Life


O hit de 2004! Pedi até o CD de presente de amigo secreto no fim do ano, hahah. Adorava Evanescence, e depois desse vieram outros vários clipes e músicas muito legais. Depois sumiram. Alguém sabe o paradeiro de Amy Lee e o resto da banda? :S
Mais clipes do Evanescence: My Immortal, Going Under, Call Me When You're Sober

7- Black Eyed Peas - Shut Up


Ao contrário de Evanescence, Black Eyed Peas tá aí, mais em alta do que nunca né! Eu lembro muito bem de quando eles começaram a fazer sucesso, com esse clipe aí, Shut Up. Aliás, desde o começo, os clipes do BEP sempre foram impecáveis, muito bonitos visualmente, e ainda melhores quando tinham uma historinha, um apelo cômico.

6- Eminem - Without Me


Quando se trata de clipe, sempre tive a impressão que o Eminem é 8 ou 80. Ou ele faz clipes super dramáticos, como aquele com a Dido, ou o Cleaning out my closet, ou faz clipes escrachados e engraçados como esse aí de cima. Particularmente, prefiro mil vezes esse estilo. Cada vez que eu assisto Wthout Me, reparo mais numa cena, numa piadinha que fizeram. Muito legal!

(para assistir o clipe, favor clicar no link acima)

Imagina o que era uma menina que tinha como amigos praticamente só garotos e queria porque queria andar de skate. Sim, essa era eu. E aí, no meio desse momento da minha vida, surge uma cantora, com músicas ótimas, que usa roupa de menino e anda de skate! Passei instantaneamente a ser fã de Avril desde o primeiro momento que vi seus clipes. Hoje ela, assim como eu, é mais menininha né. Mas ainda assim, gosto beeeem mais da Avril das antigas ;)
Mais clipes da Avril Lavigne (antigos): Complicated, I'm With You, Losing Grip

4- Oasis - Stop Crying Your Heart Out


Oasis é meio hours concours né. Qualquer música, qualquer clipe deles é ótimo, incrível. Mas escolhi Stop Crying Your Heart Out porque é o clipe que eu mais lembro de vibrar quando pegava a 1ª posição no Disk, que eu mais lembro de comentar com os coleguinhas na escola no dia seguinte. E claro, porque é lindo e diferente visualmente também *--*
Mais clipes do Oasis: Wonderwall, Lyla, The Masterplan

3- Britney Spears - Crazy


Britney fez históriaaa com seus clipes! É um mais icônico que o outro, um mais marcante que o outro, praticamente impossível de escolher um só pra colocar aqui. Então fui logo de Crazy, porque eu e minhas amigas sabíamos a coreografia e dançamos Crazy numa apresentação do colégio! Micos que a gente paga na vida, né..hahahaha
Mais clipes da Britney: Oops, I Did It Again, Toxic, I'm Not a Girl, Not Yet a Woman, I Love Rock'nRoll

2- Blink 182 - I Miss You


Uma das bandas que eu mais sinto faltaa! Blink, com seus clipes debochados e suas ótimas e viciantes músicas, era uma das minhas bandas preferidas, e uma das que mais tocam no meu Ipod ainda hoje! Não tenho mais muito a dizer. Só que Blink 182 é muito, muito amor *--*
Mais clipes do Blink: Always, All The Small Things, What's My Age Again

1- Aerosmith - Fly Away From Here


Sempre que me perguntam qual minha música preferida, sempre, sempre me vem à cabeça Fly Away From Here, do Aerosmith. Nem sempre ela é a minha resposta - aliás, nem sei qual é a minha música preferida, tenho um certo problema de precisão, haha - mas sem dúvidas, Fly Away From Here é muuito, muito querida, e é merecedora do 1º lugar do meu top 10 de clipes marcantes da Mtv :)
Mais clipes do Aerosmith: Crazy, Girls of Summer, Jaded

Tá, eu to meio (muito) empolgada com esses 20 anos de MTV, então o post não acabou aindaaa! Tenho que colocar também um Top 5 com alguns dos programas que deixaram saudade:

Meninas Veneno

Adoravaaa ver a Marina Person discutindo relação - vários tipos de relação - com meninas convidadas pra participar do programa! Sempre achei muito legal esse esquema de terapia de grupo feminina do programa, que o povo até ligava pra dar opinião na vida da pessoa! Sem falar que os cenários eram sempre muuuuito lindos!

Dance o Clipe

MTV também sempre teve muita coisa tosca né! O Dance o Clipe era apresentado pela Cicarelli, e tinha sempre muita gente sem noção, dançando e participando de provas mais sem noção ainda. Mas né, eu também sempre gostei de muita coisa tosca na tv. Me divertia vendo Dance o Clipe ;P

Luau MTV

Uma coisa muito legal que só a MTV faz é a programação especial de verão. Seja em Maresias, seja em Florianopólis ou na Bahia, a MTV sempre consegue inovar nos porgramas de praia. Mas pra mim, o melhor era, de longe, o Luau. Som acústico, clima descontraído e apresentações memoráveis. :)

Piores clipes do mundo

Falando em tosquice…hahaha, piores clipes do mundo era um programa especializado em mostrar - e zoar muuuito - as coisas mais horríveis da indústria fonográfica. Apresentado primeiro pelo Mion, e depois pelo João Gordo, era sempre garantia de muito, muito riso! Até hoje me divirto vendo vídeos do programa no youtube :P

Fica Comigo

Esse tooodo mundo lembra! Quem não adorava a Fernanda Lima apresentando o programa? Quem não ficava torcendo pro participante escolher esse ou aquele pretendente? Quem não aguentaaaava mais participante que escolhia Iris, do Goo Goo Dolls como a música de fundo do último bloco? Haha, não tem Beija Sapo ou qualquer outra coisa que supere o Fica Comigo :)


Pronto, agora sim, termina o post em homenagem aos 20 anos da MTV. Tô mais nostálgica do que nunca agora, depois dessa overdose de clipes e programas antigos. Então, vamos aproveitar a programação especial de hoje e lembrar dos tempos bons de MTV! ;D

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Read Print

Eu sei, eu sei que muita gente (ou pelo menos todos os meus amigos) não gosta de ler livros na tela de um computador. A dica de hoje vai bem contra isso. Não que eu não entenda o ponto de vista dessa gente. Eu entendo, e até concordo. Mas não resisti, e tenho que postar sobre isso hoje. Olha só que legal:

O Read Print é um site que facilita a leitura da gente. Lá estão disponíveis mais de 8.000 livros completos, e totalmente "de grátis"! Tem de tudo; ficção, não ficção, artigos, poesia, teatro. E tem também mini perfis dos autores, com direito a frases célebres de cada um.

Os únicos poréns são que é necessário ter um inglês intermediário ou avançado pra pegar bem a história dos livros, já que muitos dos tops do site, que todo mundo quer ler, são do século XIX, por exemplo. O outro porém é que, aparentemente, não tem nenhum livro de autor brasileiro.

Mas prefiro me focar nas vantagens. O próprio Read Print avisa, na homepage, que ter tantos livros de graça à disposição pode ser altamente viciante. Eu não poderia concordar mais. Além de ter muitos livros famosos, que a gente sempre quis ler mas sempre teve preguiça/poder aquisitivo insuficiente, tem muitos outros mais raros, que a gente precisa ler pra um trabalho de faculdade ou aquele da Jane Austen que não tem na banca de promoções da fnac. Então, acho válido fazer um esforcinho e acostumar a vista à leitura online. Claro que nada vai substituir o bom e velho livro, né. Podemos perder um pouco em conforto, em afetividade com o livro. Mas sem dúvidas vamos ganhar ótimas histórias em troca :)

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Todas as camisetas do mundo


Repito título, não nego. Penso em outro melhor quando criatividade eu tiver. heheh :P

Vou confessar que eu tenho preguicinha de pensar em looks elaborados e bonitos de vez em quando. Tá, de vez em sempre. E nessas horas, quem sempre salva a pátria e o look de um iminente desastre? Ela, a querida camiseta básica.

Mas né. De tanta camiseta/blusa básica (tenho praticamente um exército de blusas brancas, até blusas exatamente iguais, pra rolar aquele revezamento :P) a gente cansa. Dá vontade de dar uma cor no look, uma cara divertida, estilosa - sem perder o conforto.

Pensando nisso, e aproveitando minha busca incessante por camisetas legais, selecionei algumas aqui. Escolhi dar um tempo nas camisetas clássicas de banda e das clássicas I S2 alguma coisa. Resolvi ter mais trabalho e caçar as camisetas com temáticas de entretenimento mais bonitas/engraçadas/originais nas lojas online. O resultado é esse aí:



Começando com os personagens ícones da cultura pop! Entre tantas camisetas de Bonequinha de Luxo, foi difícil escolher uma. Mas essa é tão, tão linda que não deixou dúvidas. E a mais original de todas é, de longe, essa com o contorno do Che. E, como esse blog não consegue ficar sem uma zueirinha, claro que tinha que aparecer um ícone bizarro, né? Chuck Norris que o diga ;D



Já declarei aqui meu amor por filmes dos anos 80, especialmente os de John Hughes. As camisetas aí de cima vêm só pra reforçar esse sentimento. Enfim, dezembro está aí, natal e meu aniversário chegando, olha só que ideia legal de presente…



Saindo dos anos 80, dá pra achar muuuuita camiseta de filme legal também! E todas com ótimas sacadas, como a do Gato e a de Juno. Mas nenhuma, nenhuma tem a genialidade da camiseta com a estampa de Edward Mãos de Tesoura. Um dos melhores usos de intertextualidade que eu já vi!



Ainda na área de cinema, não tive escolha. Ao ver taaaaaantas camisetas fofas doas desenhos da Disney, tive que abrir uma categoria exclusiva, hahaha! As três de baixo (Cinderella, A Dama e o Vagabundo e Branca de Neve) bem que poderiam fazer parte de uma daquelas coleções da C&A da Disney, né? Coisa mais fofa e girlie :)



Pra terminar, as camisetas de seriados! Devo ressaltar que The Big Bang Theory tem uma infinidaaaaade de camisetas legais, todas nerds e algumas até idênticas aos modelos que o Sheldon usa na série. E as outras são, basicamente, piadas e frases internas que só quem assiste a série entende! Por exemplo, How You Doing, pros fãs de Friends, é risada automática! hahaha ;)


Bom, só me resta dar o caminho de compra dessas camisetas. Má notícia:a maioria é de sites estrangeiros, e o preço é em dólar. Boa notícia: entregam no Brasil! Os sites são esses:
http://www.stylinonline.com/
http://www.80stees.com/
http://www.laditta.com.br/
Existem outros dois sites que eu destaco como boas fontes de camisetas lindas: o Threadless e o So Sweet Shirt. O Threadless é bem conhecido, tem camisetas com estampas feitas por designers, bem diferentes, bem legais. E o So Sweet Shirt é nacional (porém os preços não são muito amigos), e foca mais nas camisetas com estampas relativas ao mundo da moda - absolutamente lindas!

Então, se você compartilha da minha atual obsessão por camisetas, prepare-se pra perder horas da sua vida fuçando e se encantando com os modelos dos sites aí acima! E se tiver mais uma loja legal, me conta! Meus instintos Becky Bloom estão mais presentes do que nunca ;P

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Tumblr legal do dia - Vizualize

Esse é mais um post que eu faço sobre um achado legal e inteligente na internet. Mas não é mais do mesmo. O achado de hoje é o tumblr Vizualize, que pode ser apresentado como uma seleção de ótimos infográficos e ilustrações.

E, basicamente, o site é isso mesmo. Quase todos os dias, o(s) dono(s) do Vizualize postam infográficos/ilustrações muuuuuuito legais, de designers de todo o mundo. Achei legal destacar esse tumblr aqui hoje porque, além de mostrar sempre trabalhos absolutamente lindos visualmente, sempre tem um conteúdo legal também. Os infográficos são muito, muito interessantes, e as ilustrações sempre prendem a atenção, encantam.

Selecionei algumas aqui pra se ter uma ideia. (dá pra visualizar os três primeiros em tamanho ampliado clicando na imagem).







O Vizualize também posta vídeos com design e infográficos legais. Enfim, fica a dica. É mais um tumblr legal pra seguir, mais uma iniciativa muito legal e inteligente na internet. Mas vale muito o clique ;)

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Todos os documentários do mundo

Ok, talvez eu tenha exagerado um pouquinho no título do post. Mas acredite, se você gosta de documentários, vai precisar de todo o tempo do mundo - sem exagero dessa vez - pra assistir tudo o que esse site tem a oferecer.

Estou falando do site Best Docs. Lá, você encontra todo e qualquer documentário que quiser para baixar, de vários assuntos diferentes. Pra quem já gosta de documentários é um achado ótimoo, porque além de ter todos aqueles mais famosos, tem também uns raros ou uns que a gente nunca ouviu falar, mas parecem super legais. E mesmo pra quem não gosta, ou não conhece, taí uma grande chance de mudar essa situação.  Certeza que no Best Docs tem algum documentário que fala sobre um assunto que te interesse. E também, com o site e as várias opções de download, não tem mais espaço pra aquelas desculpas clássicas "só estava passando em um cinema", "só ficou em cartaz uma semana"…

Separei então alguns exemplos bem variados e bem legais de documentários disponíveis no Best Docs pra dar um gostinho das ótimas histórias que dá pra encontrar lá:

Biografias



Tem biografia de gente pra tudo quanto é gosto aqui! De Chico Buarque a Cristiano Ronaldo, também dá pra encontrar, por exemplo: Chacrinha, Elvis, Marilyn Monroe, Queen, Annie Lebovitz e Che Guevara

Comportamento



Definitivamente, não há uma regra ou um padrão nos documentários sobre comportamento. Dá pra ver um sobre crianças nascidas em bordéis, sobre uma visão psicanalítica do cinema ou mesmo sobre a história da maconha. Os outros exemplos aí da foto são: Life, O Primeiro Choro, Como Irritar uma Pessoa, Woodstock, Motoboys: Vida Loca.

Música


Claro que o rock predomina no tipo de música mais documentado por aí. Vide, por exemplo, Nirvana, Rolling Stones e a história do Trash Metal. Mas isso não quer dizer que não há espaço para os outros gêneros. Ótimos exemplos são esses aí de cima: Favela Bolada (sobre o funk), O Poder do Soul, Coração Vagabundo e Jonas Brothers, haha! menção honrosa para Os Estados Unidos contra John Lennon :)


Bom, eu poderia ficar anos aqui dando mil exemplos de documentários legais, com temas de política a paranormal, de natureza a guerra. Mas o negócio mesmo é entrar no Best Docs e escolher os que você quer ver. Opções não vão faltar. Já tempo pra ver tooooodos eles…isso é que tá difícil! ;D

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Campanha contra o Guitar Hero?

Lembra quando o rock começou a surgir, os rockeiros eram desprezados pela galera conservadora e aqui no Brasil tinha um povo que fazia passeata contra a guitarra elétrica?

É, eu também não lembro porque né, isso faz uns 40, 50, 60 anos. Hoje os tempos são outros. Enquanto lá atrás fazia-se campanhas contra o rock, hoje faz-se campanhas a favor dele. Não entendeu?

Essas fotos são de uma campanha de uma marca de guitarras que quer ressaltar o fato de que, no ano passado, foram vendidas mais guitarras pra jogar Guitar Hero do que guitarras de verdade. O slogan é "Stop playing ranges. Start playing Guitar". E os textos são muito bons, muuito criativos:




Acho muito legal a campanha, legal o incentivo à galera tocar mais, de verdade, e tal. Mas né, não vamos menosprezar o Guitar Hero! Além de ser diversão garantida, é a única chance de pessoas sem talento como eu conseguirem tocar um Aerosmith decentemente (ou não, porque em se tratando de videogame, devo confessar - I suck!) ;P

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

A incrível técnica do plano sequência

O post de hoje é, ao mesmo tempo, dica musical e top top. Essa semana, um clipe chamou minha atenção. Primeiro, porque a cantora era totalmente desconhecida pra mim. Uffie é uma cantora americana de 22 anos que tem musiquinhas nesse estilo, electro, bonitinho, bem legal.



O segundo fator que me chamou a atenção foi o clipe em si. Ele é feito em plano sequência, e, na minha opinião, esse é um estilo de clipe que sempre prende muito a atenção, faz você querer ver até o final, ver como vai terminar a historinha. Sem falar que deve ser super difícil de fazer e eu fico tentando descobrir se o vídeo foi todo feito em sequência mesmo ou se tem quebra de cenas, hahaha.

Enfim, pra ter uma ideia melhor dos clipes em plano sequência, selecionei alguns aqui que eu achei bem interessantes:

(clipe no link acima. não dá pra postar por causa da proibição de incorporação do Youtube :P)

Vamos começar com a música símbolo de uma infância dos anos 90, né! Esse é um dos primeiros clipes das Spice Girls, e é, sem dúvida, o melhor deles. Porque né. Não importa se a sequência é super bem feita, se o set de filmagens era um lugar super complexo, se elas andam de costas, cantam, dançam e a Mel C dá um mortal em cima da mesa de jantar. A parte mais legal meesmo é a coreografiazinha tosca na escada, hahaha

Jack Johnson - Sitting, Waiting, Wishing


Esse é ótimo por dois pontos. Primeiro (e óbvio), é Jack Johnson. Segundo, o clipe é plano sequência, com um detalhe básico: é de trás pra frente! Muito bom, muito incrível. E super original, uma vez que eu nunca vi um clipe assim nem antes desse, nem depois ;)

Foo Fighters - My Hero



Há também os clipes semi-plano sequência. Essa expressão horrível que eu acabei de criar significa que o clipe é praticamente todo em uma tomada só, exceto por alguns cortes, alguns focos em outras cenas. Um ótimo exemplo disso é My Hero, do Foo Fighters. Eu amo Foo Fighters, então claro que estou sendo bem parcial aqui. Mas enfim, assistam. Vale a pena.

(clipe no link acima. não dá pra postar por causa da proibição de incorporação do Youtube :P)

Outro exemplo é Warwick Avenue, da ótimaa Duffy. Esse daqui é menos geniaaal porque a tomada é toda feita dentro de um carro, não tem tantos detalhes assim pra a agente reparar. Mas o destaque é pra emoção da cena. E pra linda música também, claro.

(clipe no link acima. não dá pra postar por causa da proibição de incorporação do Youtube :P)

Enquanto o clipe da Duffy não era tão complexo assim, o do Kaiser Chiefs vem pra mostrar o contrário. O destaque é exatamente para os detalhes, pra cada cena que a câmera pega da cidade, cada pessoa, cada movimento. Muito, muito, muuuuito legal. Plano sequência totalmente diferente de todos os outros.

Feist - 1, 2, 3, 4



Claro que a louca dos musicais aqui teria que colocar um clipe com coreografia nessa listinha também, né! E não encontrei nenhum melhor que esse da Feist. Quem já montou uma coreografia sabe o quanto é difícil preencher uma música inteira e, mais do que isso, coordenar todos os dançarinos pra fazer movimentos iguais e movimentos diferentes também. Esse clipe faz isso perfeitamente, e ainda interage com a câmera. Sério, deixo aqui minha admiração eterna ao diretor desse clipe. Sou sua fã, cara. Hahaha

(clipe no link acima. não dá pra postar por causa da proibição de incorporação do Youtube :P)

Esse é um clássico do plano-sequência. E das montagens de vídeo também. Kylie Minogue passa o clipe inteiro dando voltas no quarteirão e encontrando clones de si mesma. E você simplesmente não consegue parar de ver, de reparar nas atuações dos figurantes do clipe, dos detalhes do quarteirão da filmagem. Muito legal, um dos melhores do gênero, sem dúvida.

Miley Cyrus - Start All Over



Como eu comecei com tosquice pop, vou terminar com tosquice pop também! Haha, brincadeira, eu gosto dessa música da Miley Cyrus, e acho o clipe muito bom também. Resume bem a ideia do plano sequência, e é bem bonito de ver, cores alegres, personagens interessantes :]


Bom, depois dessa overdose de plano sequência, fiquei com muita vontade de saber como funciona a gravação de um vídeo assim. Se eu achar algum vídeo de bastidores, prometo postar como update. Por enquanto, vou continuar me encantando com esse tipo de vídeo e tentando descobrir cada movimento, cada quebra de cena… :)

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Essa é a vida que eu quis


Dedicado a todos que gostariam de viajar nesse feriado, mas vão ficar em casa, se divertindo mais moderadamente (leia-se se entupindo de brigadeiro e assistindo filmes e séries). Não que seja ruim. Mas né. I could use a trip to San Francisco…!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Vídeo fofo do dia

Aproveitando minha vibe super cansada, a vibe romântica de Comer, Rezar, Amar (que assisti hoje e amei), a vibe positiva da nota 10 no meu projeto de pesquisa sobre Comédias Românticas e relacionamentos contemporâneos e a vibe de vídeos que eu estou inconscientemente postando essa semana (vem mais por aí!), não podia deixar de postar hoje esse vídeo fofo.

Signs é um curta metragem, indicado pela minha amiga @babifsantos (que exigiu créditos nesse post, haha), e conta uma história de amor super bonitinha, que se desenvolve com base em recados pela janela, estilo o clipe da Taylor Swift You Belong With Me.

Assista aí, e entre nesse clima romântico você também :]

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Fifty People, One Question

O site postsecret.com é, pra mim, um dos sites mais legais ever. E, como já ;e bem conhecidinho, não é dele que eu vim falar aqui hoje. Mas é de um curta metragem com a mesma ideia, só que mostra as pessoas, com a cara e a coragem, contando seus segredos pra câmera. Chama Postsecret: Confessions on Life, Death and God. Você pode pensar que é mais do mesmo, que a adaptação do site pro vídeo perde em qualidade, etc e tal. Mas é muito bem feito, super vale a pena assistir. E duvido que você não vá ficar com vontade de participar de um video desse, contando seu segredos também, haha



Vale muito a pena também visitar o site Fifty People One Question. A ideia é simplesmente pegar uma pergunta, sempre meio reflexiva, e sair perguntando para as pessoas na rua, o que sempre resulta em vídeos muito legais. Além disso, dá pra responder as perguntas pelo site também, por meio de comentários. E claro, observar os comentários dos outros, de gente do mundo inteiro, e perceber como, no fundo, no fundo, não importa de onde a gente vem, onde a gente está, nossas ideias são sempre passíveis de identificação com alguém que mora num lugar totalmente diferente :)


As perguntas são simples, porém muito boas pra uma conversa. Essa é "Onde você gostaria de acordar amanhã", mas também tem "Antes do fim do dia, o que você gostaria que acontecesse?"

Também dá pra ver fotos das gravações via Flickr.
Então, fica a dica: Fifty People, One Question, ótimo site, ótimas reflexões e, segundo o próprio slogan do projeto, ótima forma de "explorar conexões humanas entre pessoas e lugares" ;)

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Os livros das séries

Todo mundo sabe nomear váarios filmes inspirados em livros, até mesmo séries baseadas em livros. Mas você sabia que várias séries têm livros baseados nelas mesmas, ou melhor, em seu sucesso? Tava reparando nisso esses dias e não é difícil imaginar o que eu resolvi fazer aqui. Uma listinha, claro! Olha aí:

Gossip Girl


GG é uma dessas séries inspiradas numa série de livros (opiniões são divididas entre as pessoas que preferem os livros e as que preferem a série. Eu prefiro a série). E um dos grandes destaques da adaptação para a TV é, sem sombra de dúvida, o figurino, cujo acervo ocupa 5 andares de um prédio em NY! Pensando nisso, e na paixão que os fãs têm pelas roupas de Serena, Blair e companhia, o costume designer da série, Eric Daman lançou o livro You Know You Want Me


O livro é cheio de desenhinhos como esses de cima, mas, segundo as reviews das livrarias, poderia ter mais fotos, mais informações. Mas, se é um guia detalhado que você quer, tem esse outro livro também:


Spotted (dá pra ver algumas páginas do livro aqui) é um guia que destrincha as duas primeiras temporadas da série: todos os episódios, todas as tramas, as confusões emocionais dos personagens, as locações, tudo. Meio parecido com o livro A Nova York de Sex and the City, que eu ganhei e postei aqui. Aliás, falando de Sex and the City…

Sex and the City

Imaginem meu espanto ao ver, semana passada, que o livro do filme Sex and the City 2 (esse que eu já postei aqui em maio) está à venda, lindo e por 35 dinheiros na Fnac em frente à faculdade! E agora, imaginem o desespero da pessoa pobre aqui ao saber que existem também livros incríveis com os bastidores da sérieee!!!

(Dá pra ver previews dos livros clicando aqui e aqui)

Os dois são o mesmo livro, mas a primeira edição, da capa rosa, fala mais das primeiras temporadas, com quiz, fotos de bastidores, essas coisas. A segunda edição é atualizada e mais completa, bem no estilo dos livros do filme, com muito destaque pros figurinos, como mostram as fotos abaixo:


Clique aqui e aqui para ver as imagens ampliadas


Clique aqui e aqui para ver as imagens ampliadas


Nem quero comprar esses livros. Imagina. *----------*

House

Mudando da água pro vinho, outra série que eu amo tem livros disponíveis (e o melhor, disponíveis no Brasil, em português, e por preços amigos) é House. Adoro esse médico tão sarcástico, rabugento e adorável, e adoro ver como ele e a equipe resolvem os diagnósticos de doenças tão tensas, haha. E aí, eis que existe um livro que tenta desvendar o mistérios por trás das doenças dos pacientes Princeton-Plaisnboro:



A Ciência Médica de House foi escrito por um um ex-repórter de saúde da CNN que foi a fundo no assunto pra ver se existem mesmo as doenças que prendem a nossa atenção a cada episódio e se os tratamentos perigosos/estranhos que House escolhe são possíveis e dão certo (ou não). Existe mesmo malária no cérebro? O fumo pode ajudar na cura de uma inflamação intestinal? Eu, que não costumo me interessar por nada biológico, medicinal, terapêutico, fiquei muito curiosa pra ler esse livro.

Mas, vou confessar que tem um outro livro sobre House que me deixou mais curiosa ainda:


A ideia de fazer um livro de auto-ajuda baseado na filosofia de House é, no mínimo, inusitada. Eu diria que é até meio absurda, porque o cara chegou ao fundo do poço taantas vezes que né. Não é muito exemplo pra ninguém. Mas, surpreendentemente, o autor consegue extrair várias coisas boas dos episódios, e fez esse guia sobre a personalidade de House, que, inegavelmente, fascina e encanta até quem não gosta dele. E, além de conter frases ótimas do nosso médico preferido, olha os ensinamentos no estilo House que o livro dá:
*Ganhe o respeito dos demais tendo a ousadia de ser você mesmo.
*Desconfie sempre dos outros. Se não tem argumentos para o fazer, invente-os.
*O mundo conspira contra si, faça os possíveis para encontrar os culpados.

No mínimo, você vai poder dizer "eu ri", né, hahaha.

Friends


Não resisti, tenho que falar dos livros da série preferida! Haha, basicamente, os livros de Friends são guias de episódios e trivias, feitos por gente que conhece tanto, mas tanto da série, cada detalhe, cada episódio, cada fala, que quase faz com que eu pareça uma fã normal. Todos esses aí de cima são assim, e, pra quem tiver curiosidade, aqui tem a preview de um deles.

Mas tem um outro livro sobre Friends que se diferencia desses aí de cima…


Fala que você nunca teve vontade de saber qual é mesmo a receita dos cookies da vó da Phoebe? Ou do mac and cheese que a Monica fez pro Chandler no dia de Ação de Graças? Ou as receitas de todos os outros Thanksgivings da série? Hahah, por isso achei ótima e super divertida a ideia de fazer um livro com as receitas de Friends :]

Glee


E pra quem acha que só as séries mais antigas, mais consagradas, tem direito a ter seus livros, Glee está aí pra provar o contrário. E ainda existem três tipos de livros: o primeiro, que é uma novelinha, baseada na série, mas aparentemente com algumas diferenças na trama e nos personagens; o segundo, que é um dos livros dos bastidores de Glee, com biografias dos atores, segredos e curiosidades das gravações, histórias de bastidores e tudo o que se tem direito (inclusive, dá pra ver a preview de um desses livros aqui); e o terceiro, também um dos livros com as músicas, as partituras, enfim, o guia musical da série. Tudo pra quem é fã se viciar mais ainda em Glee.


Bom, esses foram os livros que eu achei das minhas séries preferidas. Mas com certeza deve ter por aí muitos livros sobre Lost, ER e outras séries de sucesso. Eu só sei que, se antes as livrarias já eram um paraíso pra uma booklover como eu, agora, com essas descobertas elas viraram simplesmente uma perdição! 

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Um blog de moda diferente

De sexta-feira eu geralmente costumo fazer posts maiores, mais elaborados. Mas, hoje, por excepcionalmente, o dia tá super corrido, e o post, suuper rapidinho!

E essa pergunta vai especialmente pras meninas. Vocês, que, assim como eu, frequentam blogs de moda (como os que eu tenho aí do lado, no BlogRoll). Você também não se sente meio incomodada em ver as blogueiras liiindas, com suas fotos super produzidas, com looks que você jamais teria dinheiro pra comprar, viajando por vários países do mundo (ninguém trabalha, estuda, né? :P)?

Então, seus problemas acabaram! Chegou um blog que reflete a moda brasileira, da forma mais verdadeira possível. Conheça o blog O que o povão usa




O objetivo do blog não é ridicularizar nem nada, mas sim mostrar a moda que a massa, que não tem informação do assunto, tá usando. No mínimo, muito interessante.

Além disso, o blog compara a moda das ruas, super popular, com a moda dos desfiles, haute couture. E olha, você se surpreende. O povão também sabe o que é uma tendência, tá meu beem! haha



Então, fica a dica. Um blog diferente, pra você que tá cansada de se lamentar por não ter a vida (e as  roupas) da Betty, da Alix, da Andy...