segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Oscar 2011 - O Red Carpet dos Red Carpets

TODOS COMEMORA, finalmente chegou o dia do Red Carpet mais querido, mais respeitado, mais comentado e mais esperado do ano!! Não vou enrolar muito na apresentação, porque todo mundo já sabe do que se trata e já passa das 2h da manhã e eu tenho que acordar cedo e amanhã, pra variar, eu vou fazer o zumbi-do-Oscar o dia todo!

Veja então, os looks mais marcantes do Oscar 2011!! :D


Essa é a galera que não teve medo do vestido e o tapete parecerem uma coisa só! E fizeram muito bem, achqie todos os vermelhos desse ano muito acertados! Anne Hathaway desfilou com um vestido que sim, tinha uma sobra de tecido desnecessária, mas ficou deslumbrante nela. Jennifer Lawrence esqueceu de passar aquela chapinha na franja, mas o vestido, super minimalista, ate que tava bem decente. Sandrinha, sua linda, simplesmente amei o look, e Jennifer Hudson, acho que já deu de humilhar as mortais aqui com essa magrezaa! Para, tá ficando chato! hahah



Apesar de esse vestido da Marisa Tomei ter uma cor diferente em video e desse da Amy Adams ser descrito por aí como um papel de bis amassado, eu gosto de ver um drama, uma ousadia nos red carpets. Afinal, se você não pode usar O vestido espalhafatoso no Oscar, vai usar onde, né? Que o dia Hilary Swank, que ahazou com esse vestido que tinha de tudo um pouco: brilho, plumas, degradê e era, surpreendentemente, lindo!



Não, eu não sou daltônica, tô vendo bem que o vestido da Penelope Cruz tá muito mais pra vinho do que roxo, e o da Cate Blanchett é um perfeito lilás. Mas né, tá tudo em casa, gente. A cartela de cores dos roxinhos foi utilizada, nem sempre com sucesso; Natalie Portman estava bem bonita, mais do que eu esperava, mas Scarlett Johansson, o que foi isso, amiga? Já te vi em dias melhores, hein...


Os pretos de sempre dessa vez não são tão lugar-comum assim. Quer dizer, Helena Bonhan Carter mais uma vez não expulson a Belatrix Lestrange de seu corpo, continua fazendo a louca. Mas olha, essa a;i com o vestido com detalhe dourado é a mulher do Mark Ruffalo, e, mesmo meio "anônima", foi muito mais ousada que muita famosa aí. Reese Witherspoon maravilhoosa nesse preto básico e clássico, e com esse penteado que eu já tô saindo pra comprar o aplique pra fazer igual, hahaha. Destaque também pra Camila Alves, mulher de Matthew McConaughey, nesse frente única com toda uma dramaticidade que eu adorei :)




Vem Red Carpet, vai Red Carpet e não, elas nãao largam dos nudes! Mas ó, boas e más surpresas com os nudes do Oscar. Hailee Steinfeld, por exemplo, toda vez que eu olho pra esse look dela, tudo que eu consigo pensar é: por quee, Deus, por que eu não era tãaao fofa e adorável e linda assim nos meus 14 anos? hahah, amei, ela se vestiu muito melhor que muita adulta aí. Tamb;em adoreei Mandy Moore e Halle Berry, primeira vez que eu gosto de um look dela, na verdade. Maas, sempre tem os mas. Michelle Williams nem estava tão mal, mas dava pra ver na tv que ela mal conseguia caminhar com o vestido #fail. E Nicole Kidman, não é por nada não, mas acho que você já pode dar boas vindas à indicação de pior vestida no Fashion Police :S

E não sei se alguém percebeu, tá faltando um look um tanto importante do Oscar…

(clique para ampliar)

…que, de propósito, eu deixei pro final! Mila Kunis, vestindo Elie Saab, foi de longe o meu favorito da noite! Coisa mais linda, mais romântica, mais vou-pedir-pra-costureira-copiar-djá! Minha formatura teoricamente é só ano que vem, mas já estou trabalhando em planos pra poder usar um vestido igual a esse, tô apaixonada *------*


Então, esse foi o Red Carpet mais esperado do anooo! Só eu fico com mini tristeza quando acaba e cai a ficha que tem que esperar mais um ano pra ver tudo isso de novo? hahaha, fazer o quê, né? O jeito é se contentar com os VMA's e afins durante o ano ;P

Pra ver a lista com todos os vencedores do Oscar, clique aqui.
E, só pra constar, acertei 3 das minhas 5 apostas do último post. 3 e meia, vai, não descartei O Discurso do Rei do prêmio de melhor filme. Quer dizer, tô com mais moral que o José Wilker, hahahaha.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Super Guia Clueless sobre o Oscar 2011 - Parte V

.
8. Curiosidades e Fatos Inusitados

Sim, porque nenhum guia do Oscar que se preze deve deixar de falar os podres dos filmes! ;P

- Natalie Portman deslocou uma costela durante as gravações de Cisne Negro. O orçamento era tão baixo que um produtor disse a ela que não havia verba para chamar um médico. Ela disse que, se fosse preciso cortar alguma coisa do orçamento, que cortassem o trailer, os camarins, mas não assistência médica. No outro dia, o trailer não estava mais lá.

- Blake Lively fez teste para o papel de Lily em Cisne Negro. Darren Aronofsky, o diretor, ofereceu o papel a Mila Kunis por skype, sem teste.

- Melissa Leo não queria fazer o papel dos irmãos boxeadores por se achar muito nova para o papel. Mark Walberg é 11 anos mais novo que ela, e Christian Bale, 14. Wahlberg não ganhou salário nenhum por esse filme, produzido por ele mesmo. Bale ganhou U$250.000 pela atuação.

- James Franco estava em negociações para o papel de Arthur, em Inception, que acabou ficando com Joseph Gordon Levitt. Evan Rachel Wood era a primeira opção do diretor Christopher Nolan para o papel de Ariadne, mas, depois de também considerar Emily Blunt, Rachel McAdams e Emma Roberts, a personagem ficou com Ellen Page.

- Inception é um filme que deu o que falar e gerou várias teorias conspiratórias. Para engrossar a lista, mais duas curiosidades propositais (ou não): a duração do filme, 2:28h, é a mesma da música de Edith Piaf que toca no filme para os personagens acordarem (2:28 min). E a primeira letra dos nomes dos personagens principais - Dom, Robert, Eames, Arthur/Ariadne, Mal, Sato - formam a palavra Dreams.

- A produção de O Discurso do Rei precisava de algum ator ou atriz de peso para que o filme pudesse ser feito. Para isso, eles tiveram a atitude bem incomum de achar alguém que morava perto de Geoffrey Rush para colocar o roteio dentro da caixa de correio dele, junto com uma nota que pedia desculpas, mas explicava que eles estavam desesperados para ter ele no filme, e precisavam que o roteito chegasse às mãos dele o mais rápido possível. Rush leu o roteiro e aceitou fazer o filme.

- As gravações de O Discurso do Rei foram agendadas seguindo os horários de Helena Bonham Carter, que também estava gravando Harry Potter e as Relíquias da Morte Partes 1 e 2.

- Jesse Eisenberg e Andrew Garfield se tornaram amigos durante as filmagens. Eisenberg disse, inclusive, que fazer as cenas dramáticas de rivalidade e brigas entre os dois foi difícil, porque ele já tinha se afeiçoado a Garfield emocionalmente. (Nota da editora: own!)

A cena do início do filme, do término entre Mark e Erica, correspondia a 8 páginas do script e foi gravada em 99 takes (!).

9. As Melhores Canções Originais

Como uma boa apreciadora de trilhas sonoras, cheguei à conclusão de que as melhores músicas originais são aquelas que a gente ouve e lembra instantaneamente do filme, ou que, mesmo aaanos luz após ganharem o Oscar, ainda tocam muito por aí, e muita gente nem desconfia que foram feitas especialmente para tocar em um filme. Olha só algumas delas:

Over the Rainbow, O Mágico de Oz (Oscar 1940)


Moon River, Bonequinha de Luxo (Oscar 1962)


The Way We Were, Nosso Amor de Ontem (Oscar 1974)


What a Feeling, Flashdance (Oscar 1984)


Can You Feel the Love Tonight, Rei Leão (Oscar 1995)


Jai Ho, Quem Quer Ser Um Milionário? (Oscar 2009)


Também já ganharam como melhor música original: I've had The Time of My Life (Dirty dancing, 1988), A Whole New World (Alladin, 1993), My Heart Will Go On (Titanic, 1999) e todas essas outras.


10. Minhas Apostas

Claro que eu não poderia terminar a série de posts sobre o Oscar sem meter o bedelho e dar minhas humildes opiniões sobre quem acho que deve ganhar os prêmios principais. Vamos lá então:

Melhor Filme:
Inception
A Rede Social
Toy Story 3
Bravura Indômita
Inverno da Alma
Minhas Mães e Meu Pai
O Discurso do Rei
Cisne Negro
127 Horas
O Vencedor
Minha Aposta: Eu apostaria que ou O Discurso do Rei, ou Cisne Negro ou A Rede Social ganham esta bagaça. E vou achar merecido se qualquer um dos três for mesmo o grande vencedor. Mas minha preferência pessoal é, sem dúvida, pro filme do Facebook. Ok, você pode argumentar que ele é um tanto supervalorizado, que a história de O Discurso do Rei é muito mais bonita, que Cisne Negro é completamente inovador e perturbador, e eu super concordarei. Mas acho que A Rede Social deve ganhar por um simples motivo: é o filme do ano. Desse ano, dessa época que a gente vive, representante dessa geração contemporânea. Li uma frase de um crítico de cinema que descrevia A Rede Social como "um filme com ritmo perfeito, um filme oportuno que, daqui a muitos anos, será usado como referência para definir essa época da cultura pop". E é bem isso mesmo. Os outros filmes podiam estar aí em qualquer ano, sendo esquecidos daqui a pouco. A Rede Social vai um pouquinho além. E essa frase aí em cima define exatamente a razão da minha torcida :)

Melhor diretor:
David Fincher (A Rede Social)
Tom Hooper (O Discurso do Rei)
Darren Aronofsky (Cisne Negro)
David O'Russel (O Vencedor)
Joel e Ethan Coen (Bravura Indômita)
Minha aposta: só queria dizer que ainda não me conformo em não ver o diretor de Inception nessa lista aí. Mas enfim, David Fincher deve ganhar. Darren Aronofsky seria merecedor da estatuetazinha também.

Melhor ator:
James Franco (127 Horas)
Javier Bardem (Biutiful)
Jesse Eisenberg (A Rede Social)
Colin Firth (O Discurso do Rei)
Jeff Bridges (Bravura Indômita)
Minha aposta: Apesar de eu achar que Jesse Eisenberg fez um ótimo trabalho e do James Franco ser esse LINDO que ele é, hahah, não tem como tirar o prêmio do Colin Firth. Não tem. Já disse por aí e vou repetir, se ele não levar esse Oscar, parem o mundo que eu quero descer.

Melhor atriz:
Annette Benning (Minhas Mães e Meu Pai)
Nicole Kidman (Reencontrando a Felicidade)
Jennifer Lawrence (Inverno da Alma)
Michelle Williams (Blue Valentine)
Natalie Portman (Cisne Negro)
Minha aposta: Natalie Portman, porque eu, assim, como o resto do mundo, simplesmente não enxergo a possibilidade de esse Oscar não ser dela. Próximo!

Melhor Ator Coadjuvante
Christian Bale (O Vencedor)
Mark Ruffalo (Minhas Mães e Meu Pai)
Geoffrey Rush (O Discurso do Rei)
John Hawkes (Inverno da Alma)
Jeremy Renner (Atração Perigosa)
Minha Aposta: Geoffrey Rush tá muuuuito bem no papel dele em O Discurso do Rei, muito mesmo. Mas não tem muito como competir com o Christian Bale em O Vencedor. Tem como dar empate aí e dar metade da estatueta pra cada um, não?

Melhor Atriz Coadjuvante:
Melissa Leo (O Vencedor)
Amy Adams (O Vencedor)
Hailee Steinfield (Bravura Indômita)
Helena Bonham Carter (O Discurso do Rei)
Jacki Weaver (Animal Kingdom)
Minha Aposta: Essa eu vou contra todas as outras apostas e resultados de outros prêmios. Minha favorita é Amy Adams, que faz uma personagem super forte em O Vencedor. Tem uma cena dela com o Christian Bale, em que os dois pontuam frases com palavrões (sério, não tô exagerando) que valeria o prêmio por si só. Mas também acho que a menininha de Bravura Indômita foi suuper bem, seria fofo se ela ganhasse :)

Se você quiser brincar de apostar também e saber um pouco mais sobre os indicados, recomendo o site especial da EW só pra isso ;)



Chega ao fim então essa semana de postagens só sobre essa premiação tão querida que é o Oscar! E você, tá torcendo pra algum filme/ator/diretor? Vai ficar acordado até as 3h e fazer o zumbi na segunda-feira? Vai querer comentar os vencedores até o Carnaval? Hahaha, seja como for, domingo estaremos aí, cobertura completa. Ou seja: estarei no twitter floodando muito, como sempre, hehe. Bom Oscar pra você também :D:D:D

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Super Guia Clueless sobre o Oscar 2011 - Parte IV

.
7. O Oscar Tumblerado

É legal ver como é a repercussão dos filmes nas redes sociais. Por exemplo, hoje, se fossem os usuários do tumblr que votassem para o Oscar de Melhor Filme, certeza que o grande vencedor seria Black Swan (há alguns meses, provavelmente daria Inception). Como melhor ator, certeza que o queridinho Jesse Eisenberg levaria - e Andrew Garfield, que nem tá concorrendo, ganharia como coadjuvante. O fato é que dá muito pra medir a popularidade desses filmes pelo número de stills, fotos photoshopadas, gifs e trollagens que eles têm por ai, principalmente no tumblr. Com vocês, então, algumas imagens tumbleradas dos filmes concorrentes ao Oscar:

Black Swan


A Rede Social


127 Horas


Toy Story 3



O Discurso do Rei



Mas olha, no final, apesar de serem 10 os filmes concorrentes ao maior prêmio da noite, só dá pra concluir, com certeza absoluta, uma coisa: TODOS QUEREM SER THE SWAN QUEEN!



Todas as imagens são do Tumblr
(agradecimentos especiais à amiga e viciada em tumblr @leethargic!)

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Super Guia Clueless sobre o Oscar 2011 - Parte III

.

5. Os Melhores Filmes na Versão Kids

A Aol Videos fez uma série, chamada Kids Acting Out, que - olha que fofo - colocou crianças lindaaas pra reencenar partes dos filmes indicados ao Oscar. É de estourar o coração de taanto amor! hahaha




Pra ver as versões de O Vencedor, O Discurso do Rei e 127 horas, só clicar no link ali em cima

6. Discurso, Discurso!

Depois de mais de um mês de expectativa, pronto, você ganha o Oscar! Mas o trabalho ainda não acabou: no calor do momento, com os segundos contados e lutando pra terminar antes da constrangedora musiquinha bota-fora começar a tocar, o artista ainda tem que fazer um discurso. Alguns conseguem fazer isso muito bem. Veja alguns exemplos:

Eu não tenho um sentimento de direito ou de que eu mereço isso. Você ficaria impressionado com a falta de competição entre os indicados - eu acho que muito disso é imposto por fora. Posso beber meu champagne agora?
Cate Blanchett, Melhor Atriz Coadjuvante por O Aviador.


Eu acho que isso prova que há tantos loucos na Academia quanto em qualquer outro lugar.
Jack Nicholson


Tem muita gente nova vindo aí, mas eu gostaria de dizer aos executivos, não esqueçam dos velhos. Os senhores e as senhoras estão aí, querendo mostrar o melhor do trabalho deles para vocês. 
Clint Eastwood, Melhor Diretor por Menina de Ouro.


Eu não sei o que eu fiz na vida pra merecer tudo isso. Eu sou só uma garota de um trailer que tinha um sonho.
Hilary Swank, Melhor Atriz por Menina de Ouro.


Eu tenho permissão pra dizer que eu realmente queria isso? Isso é fantástico!
Steven Spielberg, Melhor Diretor por O Resgate do Soldado Ryan.


Esse momento é muito maior que eu. Esse momento é para Dorothy Dandrige, Lena Horne, Diahann Carrol. É para as mulheres que ficaram ao meu lado, Jada Pinkett, Angela Bassett, Vivica Fox. E é para todas as anônimas mulheres de cor que agora tem uma chance porque essa porta hoje foi aberta.
Halle Berry, primeira negra a ganhar como Melhor Atriz por A Última Ceia


Você sabe que está entrando nesse novo território quando seus vestidos custam mais que seus filmes.
Jessica Yu, Melhor Curta Documentário por Breathing Lessons: The Life and Work of Mark O'Brien 


Vocês americanos são famosos pela hospitalidade, mas isso é ridículo!
Julie Andrews, Melhor Atriz por Mary Poppins


I'm the king of the world!!!
James Cameron, Melhor Diretor por Titanic



Amanhã: O Oscar do Tumblr! 

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Super Guia Clueless sobre o Oscar 2011 - Parte II


Continuando os posts sobre o Oscar, mais dois por hoje:

3. Esse filme ganhou? Sério???

Sim, podem ir preparando o coração, porque esse ano, assim como em todos os outros, injustiças vão acontecer no Oscar. Já aconteceu de Christopher Nolan o diretor de Inception não ser indicado. E agora, que cada um tem suas predileções, suas apostas, e que tem tantos bons filmes na disputa pelo prêmio, vai ser difícil não se decepcionar. Mas né, não é o fim do mundo também! Muitos filmes muuuito bons, super famosos mesmo depois de perderm o Oscar (ou nem concorrerem) continuam fazendo mega sucesso de público. Alguns exemplos:



My Fair Lady: Em My Fair Lady, Audrey Hepburn é fantástica como Eliza Doolitle, e certamente merecia o prêmio de melhor atriz. Mas, como não foi ela que cantou as músicas do filme (é, ela foi dublada por outra atriz), decidiram que o Oscar devia ir pra Julie Andrews, de Mary Poppins. Mesmo assim, Audrey foi ovacionada na cerimônia :)

Pulp Fiction: pessoalmente, eu sou muito sentimentalista e derretida pra achar que o fofo Forrest Gump não merecia o prêmio de Melhor Filme. Mas tem muita gente que acha, sim, que uma injustiça foi feita quando esse prêmio não foi pra Pulp Fiction, um clássico de Tarantino que marcou época. Uma dessas polêmicas infindáveis e ótimas pra discussões de mesa de bar, né.

Jerry McGuire: em 1996, ganhou o maior prêmio da noite um filme chamado O Paciente Inglês. Ok. Concorreu com esse filme Jerry McGuire (de Cameron Crowe), um filme muuito bom, com Tom Cruise em uma de suas melhores atuações e, pra quem não sabe, é o filme da famosa frase "You had me at hello". E aí, quem merecia mais? Pois é.

E Judy Garland que não concorreu por O Mágico de Oz? E Ingrid Bergman por Casablanca? E 500 Dias Com Ela que não foi indicado (isso não é uma observação de fã, já vi crítcos "criticando" isso)? Sério, vamos preparando os corações aí, porque se natalie Portman não ganhar, não sei o que será de nós.

4. Tem Como Não Amar os Apresentadores?

Acho que nem se eu tivesse muita imaginação, conseguiria deduzir que o Oscar desse ano seria apresentado por dois dos meus atores favoritos: Anne Hathaway e James Franco. A ideia de ter dois apresentadores nem é inédita (ano passado, o cargo ficou com Alec Baldwin e Steve Martin), assim como já tiveram apresentadores mais descontraídos também (Hugh Jackman foi super bem em 2009 e Ellen Degeneres dispensa comentários, né). Mas acho que é a primeira vez que escolhem gente mais jovem pra apresentar o maior prêmio do cinema. Ponto super a favor, sim ou claro?

Li em algum lugar por aí que os produtores estão planejando uma abertura com elementos gravados e ao vivo, alguns convidados especiais e, uma coisa que eu imagino ser meio parecida com a abertura do Emmy passado e com a abertura do Oscar 2009, alguma coisa musical. Depois dos teasers que Anne Hathaway e James Franco gravaram, mais alguém aí tá ansioso pra ver como é que vai ser essa patacoada? haha ;D





Amanhã, mais dois posts: versão kids dos filmes e os melhores discursos dos vencedores :)

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Super Guia Clueless sobre o Oscar 2011 - Parte I

.

Então que, no último mês, eu quebrei minha cabeça pensando no que postar sobre o Oscar. AMO a premiação, amo o Red Carpet, amo o clima do domingo, amo meu ritual de pegar a Folha Ilustrada sobre o tema logo de manhãzinha e, até a noite, ler tudo que vão noticiando sobre o evento. Depois de todo esse amor, como eu poderia postar sobre o Oscar e conseguir ser original e mais rápida que todo mundo?

Esse é o problema, eu não sei. Não, esse post não é nenhuma solução mágica que eu encontrei para essa pergunta aí do parágrafo acima. É apenas uma tentativa de fazer uma cobertura, devidamente ajustada às minhas possibilidades, sobre tudo que me interessa sobre o Oscar, tudo que eu gostaria de ler sobre o prêmio e que eu acho que pode interessar ao leitor também.

Para isso, eu ia fazer um post só, com 10 tópicos "Clueless" sobre o Oscar. Mas aí, problemas técnicos (aka computador travado toda vez que eu abria o post enooooorme) me fizeram perceber que seria melhor e mais cômodo dividir os tópicos em 5 dias, com uma média de 2 por dia, de hoje até sexta.

Então, espero que, se você que está lendo também gosta do Oscar, que se divirta com os posts dessa semana e fique um pouquinho mais bem informado pro domingo. E, se você nem liga tanto, lê aí também, procurei bastante coisa legal - e, como sempre né, um pouco de coisa sem noção também! Enjoy :)

1. O que disseram os indicados quando souberam que foram indicados

Imagina você, numa terça de manhã, tomando café de pijama, quando recebe a notícia de que foi indicado ao Oscar! Os que não infartaram ou engasgaram com o pãozinho matinal fizeram essas declarações:




2. Tem grávida no Red Carpet!

Que o ano vai ser da Natalie Portman, todo mundo já sabe. Premiada, com vários filmes a serem lançados, noiva e grávida, não tem pra mais ninguém. Mas, apesar de ela ser supeer favorita e muito, mas muito mesmo provavelmente a vencedora, estatísticas dizem que estar grávida não quer dizer necessariamente que a estatueta do Oscar já está garantida pra ela. Em anos passados, várias atrizes já concorreram a prêmios durante a gravidez. Algumas ganharam, como Meryl Streep, por Sophie's Choice (em 1983), Catherine Zeta-Jones, por Chicago (em 2003) e Rachel Weisz, por O Jardineiro Fiel (em 2006); e outras perderam, como Susan Sarandon, por Thelma & Louise (em 1992), Annete Benning, por Beleza Americana (em 2000) e Cate Blanchet, por Não Estou Lá. Quer dizer, uma barriga de grávida não intimida muito os membros da Academia. Já uma performance indefectível em Cisne Negro… é esperar pra ver.

E, já que até agora Natalie não se mostrou muito fashionista nos red carpets,  montei uma pequena amostra de gente que já se saiu muito bem com os looks maternidade nos red carpets:


Além desses, dá pra ver alguns dos melhores e piores looks da história do Oscar nessa galeria aqui

Por hoje é só. Mas amanhã, e até o fim da semana, tem váarios outros posts sobre o Oscar pra ver aqui. Yay :)

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Os clichês das comédias-românticas

.
Semana passada, eu me senti meio imbecil. É, meio idiota. Me senti meio imbecil, meio idiota ao ver uma matéria sensacional da Entertainment Weekly falando sobre os clichês das comédias românticas. E eu, com quase um ano de blog, falando sobre cinema e inevitavelmente sobre comédia-romântica quase toda semana, nunca havia pensado nessa pauta. É ou não é pra se sentir o mais inútil dos seres humanos? ;P

Mas enfim, pra tentar consertar minha falta de criatividade indesculpável, resolvi fazer a minha versão, ilustrada, amadora e brasileira, sobre os clichês, essas cenas/personagens batidos e até meio breguinhas que a gente vê toda hora nos filmes do gênero. 

Quero deixar bem claro que isso não é uma crítica a esses filmes. Esse é um post de uma pessoa que ama comédias-românticas, abraça esses clichezões com todo carinho e que, por isso mesmo, acha que consegue fazer uma gracinha com eles, por que não? ;)

Veja aí, então, alguns dos maiores - e, vai, mais adoráveis também - clichês das comédias-românticas (com dois intrusos das séries de tv ;):



Além desses aí de cima, no site da EW, dá pra você se deliciar com mais 16 (!) clichês das comédias-românticas. Mas olha, podem falar mal, podem aparecer com mais 783t428582 clichês imperdoáveis. Pra mim, comédias-românticas vão sempre, sempre ser só amor. Muito amor ;)

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Essa é a vida que eu quis

.

Olha, eu sabia que seria difícil, mas nem tanto. Estou quase literalmente morrendo de sono todos os dias (tá, nem tanto também, haha). Sabe o que é não ter força pra abrir os olhos nem pra assistir o lindo do Chuck Bass no computador? Então. Triste. Esse foi me assunto base da semana, mas não consigo escapar dele. Preciso de "hora da soneca" na faculdade, será que rola? ;P

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Zooey Deschanel em nova série sobre relacionamentos


.
Notícia ótima para os fãs de série e os indies, hipsters e afins! A linda da Summer Zooey Deschanel assinou contrato com a Fox para atuar no novo piloto do canal. A série Chicks and Dicks será protagonizada por ela, e é descrita como uma comédia jovem sobre as regrinhas sexuais e amorosas de homens e mulheres. Jessica, a personagem da Zooey, é uma otimista porem azarada professora de educação infantil que, após terminar o namoro, se muda da casa que morava com o ex para morar num apartamento com três caras. #tenso

Devo dizer que fiquei muito empolgada quando li sobre isso. Zooey é ótima atriz, e acho muito boa a ideia de poder ver ela numa série. Além disso, essa temática bem centrada nos relacionamentos tem um quê de Sex and the City, com um pouco mais de diversão, e tá bem em falta na tv (a NBC até tinha um projeto, uma série chamada Love Bites, que, pelo trailer, prometia ser muito boa. Mas o negócio tá num clima meio zumbi, meio morto-vivo: não estreia nunca, mas também não é cancelada).

Apesar de achar que o tema relacionamentos tá meio em falta na tv, lembrei de dois filmes que tem algo de semelhante com Chicks & Dicks: a relação bem próxima entre meninos e meninas. Não exatamente amorosa e conflituosa, mas de amizade e possibilidade de observar as diferenças um do outro.


Alguém Muito Especial é o filme que John Hughes fez pra tentar consertar o final de Pretty in Pink, que não saiu como ele havia escrito. Os personagens desse filme são bem espelhados no "original", só mudam de gênero. Duckie, o melhor amigo de Andy em Pretty In Pink vira Watts, a melhor amiga de Keith em Alguém Muito especial. E, assim como seu personagem-modelo, ela também rouba a cena total! Watts tem cabelo curtinho, usa roupas de menino (inclusive cuecas) e é meio wannabe bad-boy no colégio. Mas, por dentro ela é toda derretida e apaixonada pelo amigo. Vale assistir pra perceber como o comportamento dela é confuso: tem hora que ela quer ser menininha, tem hora que a personalidade badass dela aflora. Muito legal :)


Tem também Ela e os Caras, estrelando Amanda Bynes. Geralmente, não gosto muito dos filmes dela (tem até um em que ela finge ser um menino pra jogar num time de futebol; não recomendo muito), mas esse é realmente bom. Sidney, a personagem dela, foi criada só pelo pai, que é engenheiro, no meio de canteiros de obras. Quando vai pra faculdade, ela tenta entrar na mesma fraternidade que a mãe dela frequentou, cheia de peruas. Claro que ela não consegue, e tem que ir morar no mesmo dormitório que um bando de nerds (sim, tem muuito de Big Bang Theory aí)! Muito legal ver a relação dela com os meninos e a reação dos meninos à rotina de uma mulher na casa.


E aí, mais alguém animado pra ver a nova série da Zooey? :)

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Sobre crescer, amadurecer e as saudades da sessão da tarde

.


Não costumo escrever nada muito pessoal aqui neste blog. Acho que o mais próximo que cheguei disso foi nesse post sobre as personagens que me inspiravam (com direito a fotos minhas quando criança, que beeeleza). Não sei se é porque eu nunca tive o hábito de escrever em diários (nunca consegui manter por mais de uma semana, talvez porque nunca tive dias muito interessantes pra escrever sobre :P) ou se é porque eu sou mesmo uma pessoa mais fechada, dessas que não gosta de falar muito sobre o que é particular. O fato é que eu nunca perdi meu tempo preenchendo esse espaço aqui com divagações e filosofias baratas do meu íntimo. Nunca. Até hoje.

Antes, deixa eu explicar uma coisa que eu acho que também nunca tinha falado aqui: eu penso demais. Pensamentos como os meus provavelmente não passariam pela cabeça de uma pessoa normal. Ela viveria sem se questionar, sem se preocupar com um passado que pode ter deixado marcas, um presente que não te deixa em paz e um futuro que deixa um misto de esperança e medo. Mas eu, eu não. Eu sou dessas que vai fazer a louca e ficar pensando e olhando pro nada de vez em quando, que vai chorar escutando Vienna e que vai citar Dr. House no twitter. Pois é.

Bom, metáforas à parte, deixa eu voltar pro mundo real. O motivo de tanto pensamento nos últimos meses não foi apenas um, mas foi um principalmente um: minha vida profissional. Não que eu tenha exatamente um pavor de nunca conseguir emprego na vida. Já fui colaboradora de veículos importantes, estudo numa boa faculdade, tenho planos de estudar fora um dia, enfim, consigo enxergar uma luz no fim do túnel. Mas ver vários colegas já trabalhando e se ver em casa ou viajando com os pais sem nenhum trabalho legal em vista foi me dando um certo sentimento de culpa e uma certa depressãozinha. Depressãozinha essa que não foi nem um pouco amenizada pelo fato de eu ter sido recusada num emprego que eu queria muito bem no dia do meu aniversário. Porque desgraça pouca é bobagem, né.

Mas enfim, o tempo passou, até postei sobre este imbroglio aqui no Clueless. E, um dia, eia que me aparece um emprego. E eis que eu consigo ser contratada. E eis que você pensa, "ah, agora cê tá feliz, né?".

Então. Bem que eu gostaria de ser menos complicada e responder "sim, agora tenho tudo que precisava na vida". Mas, como eu disse há uns três parágrafos acima, eu não sou uma pessoa normal. E, além disso, eu acho que também não sou uma pessoa ainda totalmente madura. Porque olha, não tá fácil.

Devo confessar que tô com muito receio de publicar essas verdades aqui. Receio da ideia que vão fazer de mim (o que já mostra um pouco da minha imaturidade), receio de ser mal interpretada. Mas uma das razões pela qual, apesar disso, continuo escrevendo, é que eu imagino (e peço que levantem a mão me deem feedbacks nos coments se for o caso) se alguém aí também se sente ou se sentiu assim. Se alguém também cria expectativas e quebra a cara em 99% das vezes. Se alguém também já teve vontade de largar tudo e ir vender algodão doce numa pracinha de cidade do interior. E, principalmente, se alguém, de dentro do escritório, morre (repetindo) morreeee de saudade de um estilo de vida que não volta mais, de poder olhar a vista do bairro pela janela do quarto e de poder comer um bolinho Ana Maria assistindo a algum filme ruim na Sessão da Tarde!

Eu tinha uma mania (originada nas redações do colégio) no meu antigo blog de sempre terminar os textos com alguma mensagem positiva, alguma lição de moral. Não raramente, ainda pego alguns dos meus textos atuais com resquícios disso. Mas nesse, simplesmente não vai dar. Porque esse é um texto de uma pessoa numa pós-talvez-ainda-presente crise, uma pessoa em fase de transição. Quer dizer, em vez de passar, eu acho que estou muito mais é precisando receber uma lição de moral, né? :S

Dessa forma, então, acho que devo encerrar esse texto apenas dizendo (pra mim mesma acima de tudo) que não, não vou desistir. Vou continuar persistindo no que acho que é bom e necessário pra mim, vou continuar pensando no futuro com um pouco de medo, sim, mas com muito mais esperança. Se o mundo não colaborar, vou continuar aprendendo na marra mesmo e, se não tiver jeito, continuar a participar dessa comunidade também. Quem sabe assim eu consiga crescer, no sentido mais profundo da palavra, e consega sentir a saudade boba que eu sinto hoje mais ou menos dessa forma:

- Foi um período que se encerrou. Aqui começou outro e agora vai começar um terceiro período e então fico com esses dois períodos pra lembrar. Será saudade?
- Acho que sim. Quando nova, eu pensava muito na minha gente. Sabia que não ia voltar, mas continuava pensando com tanta força. Como quando se tira um vestido velho do baú, um vestido que não é para usar, só para olhar. Só para ver como ele era. Depois a gente dobra de novo e guarda, mas não se cogita em jogar fora ou dar. Acho que saudade é isso.
(trecho do livro As Meninas, de Lygia Fagundes Telles)



PS: só mais uma pequena amostra da minha personalidade patética: não tô sabendo lidar com o fato de não poder ver os 60 Melhores Clipes no VH1 todos os dias!! Alguém pode, por caridade, me mandar um sms/um tweet/qualquer coisa me avisando qual é o tema dessa semana??? Serei eternamente grata! haha

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Grammy - O Freak Show do Red Carpet

Engraçado perceber as diferenças entre os Red Carpets. Tem os da Mtv (VMA, MMA), sempre mais descolados, os People Choice e Teen's Choice, sempre com aquele traje "passeio" dominando, os SAG, Globo de Ouro e Oscar, mais phynos e elegantes possível, e tem o Grammy.

Ah, o Grammy. O Grammy é uma mistura de descolado, com passeio, com carnaval e com muito, muuito look sem noção. Tudo bem que tem o povo que leva a sério, que se veste de acordo com o status do negócio. Mas o melhor mesmo é ver o povo da música chutar o pau da barraca, incorporar o Born This Way lifestyle e assumir toda a veia freak que existe dentro deles! haha :)

Dito isso, olha só o que essa galere vestiu pra ir à maior premiação da música:


Seja você piriguete (oi, Kim Kardashian e Snooki) ou phyna, a tendência mesmo foi se inspirar no troféu e usar muito ôro pra ir ao Grammy! E, ao contrário do que geralmente acontece, as moças que apostaram nos tons metálicos foram, pra mim, até que bem vestidas. Pra você ver o nível do negócio…


Não acho que seja o mais apropriado a se fazer, mas teve gente que resolveu usar muito floral, muito babado e muita pena de ganso (?) no red carpet. Fofinho, será? Enquanto isso, outras celebs não ficaram se ligando muito no look, esolheram logo seus pretinhos básicos e foram à luta. Ou no caso da Janelle Monae, foi só colocar um pouco de glitter no uniforme de sempre e já tava pronta.


Ah, enfim, a razão do título desse post. Só digo uma coisa: gente que vai de tênis plataforma, look todo oncinha, look white swan inspired ou fantasia de anjinho pra ir ao Grammy não pode ser normal. Não pode. Por essas e outras que todos amam essa gente ;)


Então, foi isso que deu no Red Carpet do Grammy. Bapho, hein. E o próximo já é o Oscar, daqui a duas semaninhas. Pode começar a contagem regressiva?? 

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O Valentine's Day e as cartinhas de amor

.
Não sei se alguém percebeu, mas essa semana eu curti falar sobre livros né. Já foram dois posts, bem grandinhos até, sobre o tema, e este será o terceiro :)

Não sei também se todo mundo sabe, mas segunda corrigindo a burrada que eu tinha dito antes), 14 de fevereiro é o dia em que é comemorado o Valentine's Day em vários países, o equivalente ao Dia dos Namorados aqui. Não vou gastar aqui toda minha saliva falando sobre o dia dos namorados no cinema, nas séries, etc (porque senão não sobre nada pra junho, né), mas, sobre a arte da escrita, tem um assunto amoroso que dá pra falar super bem aqui hoje (e não, eu não estou falando dos livros de Nicholas Sparks).

Estou falando de cartas de amor. Uma vez, li um crítico dizer que nenhum ser humano pode escrever uma carta de amor sem parecer minimamente insano. Cartas de amor são como cartas de suicídio - se alguém está na posição emocional pra cogitar escrever uma, certamente tá sem condição de fazer qualquer coisa com algum sentido, alguma razão. Comparações sinistras à parte, acho que essa teoria bem verdadeira! Porque né, a única carta de amor que deve ter alguma razão e sensatez é contrato de casamento :S

E é nessa linha do insensato coração que foram feitas essas cartas de amor, que agora foram compiladas em livros. Livros esses que, apesar de terem o mesmo tema, são bem diferentes uns dos outros. Olha só:

Já falei aqui sobre ele, mas não custa relembrar: Love Letters of Great Men (na versão traduzida, Cartas de Amor de Homens Notáveis) traz em suas páginas todo o amor e a paixão de homens que mudaram o mundo. É legal ver que, mesmo gente que não tem nada a ver uma com a outra (Napoleão e Darwin, por exemplo) são super parecidas quando se trata de demonstrar todo seu romantismo às mulheres amadas. Muito legal!

Meio que em resposta a esse livro, surgiu o Other People's Love Letters, cujo nome meio auto explicativo também não engana. O livro contém cartas de gente desconhecida, ou, como o próprio subtítulo diz, as 150 cartas de amor que você nunca veria. E, talvez por isso seja tão interessante ou ainda mais do que as cartas dos caras famosos. Ler uma carta fofa e ficar imaginando a história das pessoas envolvidas, como elas vivem hoje, só eu tenho esses devaneios ;P

No mesmo estilo desse livro, tem também o Dear Old Love, feito só com notinhas e bilhetinhos de amor, sejam eles de ficantes, rolos, namorados, maridos, mulheres, e outros que ficaram pelo caminho. Quer dizer, esse é meio que um livro de quotes, de frasezinhas de efeito, só que todas reais e todas com o mesmo tema apaixonadinho. Tem como não amar? (Se você não acredita em mim, clica no link aí de cima e leia trechinhos - sensacionais - das primeiras páginas!)

E, se você tá pensando que cartas de amor não existem mais, hoje a galera não manda nem sms de amor, quando mais uma carta, manuscrita, né? Pois então, repense! Veja esse site, o Lovingyou.com, feito só com cartas de pessoas anônimas e, muito prático, separado por temas: amor à distância, saudades, desculpas, segundas chances…é a tecnologia trabalhando em favor dos corações melosos apaixonados!

Mas olha, se depois de toda essa demonstração pública de amor você estiver se sentindo melancólica, desesperada por, não satisfeita em ter que passar o dia dos namorados brasileirao na bad, ainda ter que ouvir uma pentelha como eu falando do valentine's day e deprimindo corações alheios meses antes, não esquenta. Ser solteira também pode ser ótimo! E acredite, é melhor não ter nenhuma cartinha de amor publicada nesses livros do que ter um outro tipo de cartinha publicada nesse aqui ;)

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Essa é a vida que eu quis

..

Tenho certeza que vou me arrepender de dizer isso muito em breve, mas é a verdade: tô morrendo de saudade e de vontade de voltar pra faculdade! Quero ver os amigos, ver as matérias novas, passar calor nas salas sem ar-condicionado (tá, essa parte não). Só eu acho que as férias já deram o que tinham que dar? hahaha