terça-feira, 12 de abril de 2011

Os 5 estereótipos dos filmes românticos

..
Olha, sinceramente, eu não sei se tenho algum transtorno ou se isso é só um dispositivo ativado dentro de mim devido a uma infância cheia de contos de fadas açucarados e uma vida em geral bem ociosa. O fato é que eu sou uma pessoa que assiste comédias românticas demais e fica criando teorias acerca delas.

Daí eu fico tentando me consolar, pensando "ah, mas tem um monte de gente que cria não só teorias, mas teorias da conspiração super profundas e filosóficas sobre filmes (vide a galera que curte Matrix), e tem mais um monte de gente que até se veste igual a seus personagens favoritos (vide a galera que curte Star Wars), e eu não tô nesse nível". O que é verdade, mas aí penso que também é verdade que não dá pra levar muito a sério uma pessoa que tem um projeto de pesquisa exclusivamente para analisar esse tipo de filme (sério, tirei um 10 neste projeto inclusive, hahaha).

Mas enfim, enrolei até aqui pra tentar tornar este post uma coisa justificável. Dia desses me peguei divagando aqui sobre um comentário que li em algum blog, de um cara falando que odeia comédias românticas porque elas são totalmente irreais, que ninguém diz "eu te amo" 37 vezes por dia. Ninguém mesmo, mas, tirando uma ou outra (principalmente as do Hugh Grant - sim, tenho birrinha dele), as comédias românticas também não são assim, nãao! Acho que esse gênero tem, sim, vários estereótipos meio irreais quando se trata de relacionamentos amorosos (as razões deste post), mas, com algum esforço e observação antropológica (ok, menos), dá, sim, pra ter alguma identificação com os filmes. Duvida?



Estereótipo amoroso nº 1: os homens e as mulheres são bichos diferentes. A ideia aqui é colocar o homem e a mulher como opostos que se atraem, mas não se bicam. Porque ela pensa com a cabeça de cima e ele com a de baixo, porque ela quer namorar e ele quer curtir a vida, porque ela é de Vênus e ele de Marte, etc. Talvez essas diferenças sejam um tanto exacerbadas nos filmes, mas também sempre são assunto daqueles papos de boteco, não é? O fato é que homens e mulheres são diferentes, sim, e todo mundo adora falar disso.

Filme representante: A Verdade Nua e Crua. Katherine Heighl faz uma mulher sem muito jeito pras coisas do coração, completamente diferente do conquistador interpretado por Gerard Butler. Aí ele ensina uns truques estilo "Do que os homens gostam" pra ela, mas ela acaba gostando mesmo é dele.

Fator oooown: ♥ ♥  filmes desse tipo tendem a ser mais cômicos do que melosos. Dá até pra fazer uma forcinha e convencer o namorado que só curte filmes que tem algo de "mortal" no título.




Outros filmes que contém o mesmo estereótipo: 1. Como Perder um Homem em 10 Dias; 2. Vida de Solteiro; 3. The Romantics - esse não mostra explicitamente uma oposição entre homens e mulheres, mas mostra isso meio subjetivamente: enquanto as mulheres estão lá se invejando, se maquiando, tendo mil DRs, os homens, apesar de serem o assunto das intrigas, são quase figurantes.



Estereótipo amoroso nº 2: homens e mulheres precisam saber o que é estar na pele um do outro pra sentir o drama. Ok, admito, esse é a mais fake de todas as tramas dos chick films. Porque né, ninguém condições de trocar de corpo com o bofe pra fazer ele sentir quão tenso é ter os pés acabados por causa daquele salto lindo e assassino que a gente insiste em usar. Mas a mensagem que esses filmes querem passar é algo mais emocional (bem exemplificado por Madonna em Do You Know What it Feels Like for a Girl), com mais cara de DR. Ou vingança.

Filme representante: Garota Veneno. Tudo bem que nesse filme, a protagonista não enfrenta muitos problemas com o namorado em questão. Mas é só trocando de corpo com um cara mega estranho que ela entende melhor as besteiras que faz e conhece melhor as pessoas à sua volta.

Fator ooown: ♥  Costumam ser mais engraçados também, guardando os momentos de fofura pro final. E o fato "mágico" da troca de identidade já deixa a gente meio anestesiada e dá uma bloqueada na identificação com os personagens, né.



Outros filmes que contém o mesmo estereótipo: 1. Se Eu Fosse Você, 2. As Branquelas, 3. Todas Contra John - esse e o único em que não há troca de corpo, mas há algo bem melhor. As meninas fazem o cara galinha provar de seu próprio veneno.



Estereótipo amoroso nº 3: ele sofre. Porque homem adora falar que a gente só gosta de comédia romântica por causa do mocinho que deixa a mocinha encantada. Mas e quando ela não curte ele, e faz o coitado sofrer o filme todo? Acho que a gente gosta mais ainda! hahahaha, filme em que o cara é o protagonista é mais raro, mas vai dizer que você também nunca viu aquele menino da escola babando por aquela garota linda, por exemplo? (Veja bem, não incluo aqui os exemplos ficcionais de caras galinhas que viram caras fofos. Isso, sim, eu acho que é lenda urbana).

Filme representante: 500 Dias com Ela. Quer mocinho mais sofredor e melancólico do que o Tom, apaixonado pela linda da Summer? E ó que eu já vi várias pessoas  dizendo que se identificam com ele, quer dizer, não tá fácil pra ninguém.

Fator ooown: ♥ ♥ ♥ ♥  não adianta, mulher é tudo boba mesmo, não pode ver um cara fofo chorando que já se derrete toda






Outros filmes que contém o mesmo estereótipo: 1. Igual a Tudo na Vida, 2. Digam o que Quiserem, 3. Apenas o Fim.






Estereótipo amoroso nº 4: ela sofre. O mais clássico de todos. A mocinha, apaixonada, cega, problemática, quase morre de amor o filme todo, mas ressuscita a todo menor sinal de carinho de seu "príncipe" moderno. Claro, esse modelo pode ter inúmeras variações, inúmeros coadjuvantes de importância. Mas o básico é: Mulher Solteira Procura, e até acha. Mas tem que passar por algumas boas provações durante o filme. O que, devido aos relatos amorosos que já ouvi durante a vida, tô considerando que super pode acontecer. :S

Filme representante: Ele Não Está Tão A Fim de Você. Esse filme podia entrar também no 1º estereótipo, por diferenciar bastante os homens e as mulheres. Mas achei que entra mais nesse caso aqui porque mostra vários dramas femininos e bem reais: a espera em frente ao telefone esperando uma ligação dele, o cara que não quer compromisso, a mulher que se ilude, mas na verdade é a amante...


Fator ooown: ♥ ♥ ♥  não vou negar que, como mulher, é muito difícil não se emocionar quando a protagonista ganha aquele final feliz que tanto merecia, e é muito difícil não imaginar um final desse tipo para si mesma.




Outros filmes que contém o estereótipo: 1. Bridget Jones, 2. Vicky Cristina Barcelona - não, nesse as mocinhas não são super sofredoras e cegas de amor. Mas tem mulherzice maior do que a dramaticidade, a incerteza e a insegurança das personagens do filme?; 3. Nosso Amor de Ontem.



Estereótipo nº 5: homens e mulheres, no fundo, estão no mesmo nível. Cansados da mesmice das historinhas, alguns diretores e roteiristas decidiram revolucionar a cena da comédia-romântica introduzindo um novo estilo. Nele, não tem mulher chorona, não tem cara babão, e nem sempre tem o final que a gente imaginava. O que tem é um casal (ou um triângulo, quadrado, outras formas da geometria que fogem ao meu conhecimento) que passa por dificuldades. Uma hora ele dá um fora, outra hora ela faz besteira, e assim, com acontecimentos cotidianos, o amor vai surgindo. Ou seja, é o não-estereótipo dos estereótipos.

Filme representante: Três Vezes Amor. O cara amava uma mulher que o traiu com o melhor amigo, depois conhece outra, mas nem liga pra ela, depois conhece outra, que o troca pelo trabalho, depois volta com a primeira…enfim, deu pra perceber que a única personagem isenta é a filhinha dele, né?

Fator ooown: ♥ ♥ ♥ ♥  acho que, simplesmente, é legal porque é mais real.






Outros filmes que contém o mesmo estereótipo: 1. Harry e Sally - Feitos Um para o Outro; 2. Closer; 3. Sexo sem Compromisso.

...

Sempre vale lembrar que é claaaro que isso é uma análise ultra pessoal e nada científica, que devem existir muitos outros estereótipos (e clichês, como já falei aqui) e que a vida vai muito além de uma comédia-romântica. Mas fica a dica pros homens que criticam esse tipo de filme. Há vários tipos deles, e várias críticas a se fazer, sim. Mas, quando for assistir, repare bem. Às vezes, a gente não precisa de 37 declarações de amor por hora. Mas só um "You Had Me at Hello" já dá pro gasto, haha ;)

2 comentários:

  1. Eu adoooro o seu blog, acho suas ideías muito inteligentes :) to te seguindo no twitter :D bjs

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Flor, sem sombra de dúvidas um dos melhores Posts sobre filmes que eu já li...
    Amei mesmo =)

    ResponderExcluir