quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Sex, the city and the prequels

.
Semana passada eu falei aqui sobre a "nova onda" do cinema de fazer remakes de filmes clássicos. Pois bem, parece que o inconsciente coletivo tá de fato bombando, porque hoje vim falar de outro assunto que está em alta quando se fala de cinema: as prequels.

Ao contrário das sequências, que mostram os personagens do filme num período posterior ao que se passou no filme original, as prequels são os filmes cuja história de passa num tempo anterior, que apresenta os personagens antes de tudo o que acontece no filme que a gente já conhece. Falando claramente, quando os estúdios decidem fazer uma prequel, das duas uma: ou é porque a história é muito boa (raríssimo) ou não existe mais criatividade nem saco pra fazer uma sequência, mas querem continuar a investir na história porque ela rende muito dinheiro (quer dizer, o que sempre acontece).

Então, todo título de filme que contém coisas como "A Origem" ou "Begins", pode ter certeza que é prequel. Elas costumam acontecer mais em filmes de ação, ou de super heróis. Porém, nos últimos dias tem se falado muito de uma prequel que passa bem longe desses dois gêneros.

Sex and the City (a série) terminou em 2004. Em 2008, veio o primeiro filme, aclamado, incrível, muito bom. O segundo filme, do ano passado, não foi lá tudo isso, e a ideia de um terceiro filme nem foi muito cogitada. Maas, eis que a autora Candace Bushnell surge em 2010 com uma ótima - ÓTIMA - prequel em forma de livro (Os Diários de Carrie), falando sobre a Carrie e seus dilemas adolescentes, tudo antes de ir pra Nova York e conhecer azamiga. Desse livro saiu outro, o Summer in the City, sobre o primeiro verão que Carrie passa em Manhattan e o início de suas amizades. É dessa história que deve sair o próximo filme da franquia Sex and the City.

Claro que, com todo o hype de SATC, os rumores sobre quem interpretaria as meninas lá em seus 19, 20 anos já começaram. Há algum tempo, o papel principal da limda Carrie Bradshaw foi oferecido a Blake Lively, que não aceitou. Agora, as especulações voltaram, e os nomes mais cotados para interpretar as personagens são os seguintes:


No papel de Carrie Bradshaw: Elizabeth Olsen, 22 anos, também conhecida como a irmã mais nova de Mary-Kate e Ashley Olsen. Acho uma escolha perfeita pro papel - não é tão famosa e não é óbvia. E, mesmo não sendo tão fashionista quanto as irmãs, é muito mais simpática, né?


No papel de Charlotte York: Selena Gomez, 19 anos, também conhecida como a namorada do Justin Bieber. Apesar do dedo podre para homens, acho que Selena faria uma ótima escolha se pegasse esse papel. Ela é fofinha como Charlotte, e, pelo que já vi dela em Os Feiticeiros de Waverly Place, é seguro dizer que ela é muito melhor atriz do que cantora :S


No papel de Miranda Hobbes: Emma Roberts, 20 anos, também conhecida como a sobrinha da Julia Roberts. Outra ótima escolha pro papel. Boa atriz, minimamente parecida e sem nenhum papel anterior muito marcante - pra quê mais?


No papel de Samantha Jones: Blake Lively, 23 anos, também conhecida como Serena van der Woodsen, a ex do Penn Badgley #invejabombando, a namorada do Leonardo di Caprio, a modelo da Chanel. E justamente por tudo isso, não acho que Blake é a melhor atriz para o papel. Para mim, ela já tem uma carreira relativamente sólida, tendo interpretado uma personagem marcante demais para assumir outra personagem tão marcante também. Sem contar que ela é a escolha mais óbvia do mundo para interpretar uma loira sexy, né?

Na minha opinião, duas atrizes menos famosinhas e até mais parecidas com a Samantha original seriam muito mais condizentes com o papel: Sara Paxton (23 anos) e Ashley Benson (21 anos).


Além dessa prequel de Sex and the City, outras prequels estão nos cinemas, prestes a estrear ou em produção, como: Capitão América (prequel de Os Vingadores), Rise of the Planet of the Apes (prequel de Planeta dos Macacos), The Amazing Spider-Man (espécie de prequel das outras histórias do homem-aranha, anterior aos lançados nos últimos anos) e Oz, prequel de O Mágico de Oz.

Mas, para ver atores representando versões mais novas dos personagens originais, não precisa necessariamente ter um novo filme. Há vários filmes ou séries que colocam flashbacks em suas tramas, o que é sempre muito legal e muito enriquecedor pra história. Veja alguns exemplos:



E você, curte uma prequel, acha o maior desperdício de dinheiro ou nem curte taanto, mas já que tá aí, a gente assiste de qualquer jeito? haha ;)

Um comentário: