terça-feira, 29 de novembro de 2011

O que os filmes e séries podem nos ensinar sobre a arte de blogar

.
Semana passada, completei, quase sem perceber, 400 posts neste blog. É, entre posts improvisados em 2 minutos e posts que me exigiram madrugadas de trabalho, já apertei o botão "publicar" mais de 400 vezes aqui. 

Um número redondo como esse me deixou meio reflexiva, haha. Porque a verdade é que eu já posto neste blog há pouco mais de um ano e meio, mas, em geral, acho que ainda me sinto uma principiante. Ainda não sei analisar se um post que eu fiz vai ser elogiado ou vai passar totalmente desapercebido, não sei quantos dos meus seguidores no reader realmente leem as coisas que eu escrevo e não sei se o blog vai crescer e um dia eu vou viver só dele (#vaisonhando) ou se um dia eu vou ficar de saco cheio e simplesmente abandoná-lo. Talvez eu nunca saiba.

Mas, nesta busca por conhecimento (ET Bilu feelings), que dura desde quando abri os trabalhos aqui, já li uma série de posts com dicas pra ter um blog legal e etc. Acho que chegou a hora de fazer o meu próprio post desse tipo. Não só com as minhas impressões e opiniões sobre o assunto, mas principalmente com o que dá pra aprender sobre escrever e blogar com os filmes e séries de TV. O resultado final foi uma listinha de 8 itens, que você lê abaixo:

• Duas palavras: consistência e frequência


Carrie Bradshaw não chegou a ser uma das personagens literárias mais famosas de Nova York de uma hora para outra. Ela teve que trabalhar muito, passar muitas horas em frente ao computador (e aprender a lidar com ele) para estabelecer sua reputação e sua posição de sucesso. Foram anos escrevendo sua coluna no jornal New York Star, que saía uma vez por semana, toda semana. Porque ninguém chega a ter três livros publicados e um posto de freelancer regular da Vogue assim, sem mais nem menos.

Em suma, temos que encarar o fato de que blogs exigem dedicação, sempre. É quase um slogan: quem ama atualiza. Se você tem dificuldades (leia-se bloqueio criativo ou preguiça, ou os dois), estabelecer uma rotina pode ser um caminho. Eu não acho que posso ser considerada um exemplo para nada, mas ter uma rotina blogueirística (de postar em todos os dias úteis, sem desculpas) é o que me ajuda, o que me obriga, num bom sentido, a exercitar a produção de conteúdo. Caso contrário, certeza que o meu destino seria o mesmo das promessas de ano novo: a gente faz um dia só e nunca mais.

• Escreva sobre o que você conhece


Foi o primeiro parágrafo do primeiro texto de Serena van der Woodsen, de Gossip Girl, em seu blog no NY Spectator: "Muitas pessoas falam sobre mim. Mas na grande maioria das vezes, elas não sabem do que estão falando" (ou algo similar, nesse sentido). Por isso, a motivação dela era escrever para mostrar o que realmente rolava no mundo dos Upper East Sidders, que ela conhece melhor do que ninguém.

Não acho que seja necessário ser especialista em algum assunto para fazer um blog (caso contrário eu não teria batizado este blog justamente de Clueless, néam). Mas acho que é o básico escrever sobre algo que você goste bastante, tenha intimidade, saiba falar sobre, saiba onde buscar informações sobre. Porque deve ser uma coisa bem complicada querer escrever sobre um assunto sem ser consumidor(a) dele. Quer dizer, se não se interessar e acompanhar esse nicho de perto, vai ser difícil pensar em posts interessantes para o seu blog e conquistar leitores. E isso vale para qualquer assunto.

• Explore diferentes tipos de mídia


Em A Mentira, depois de ter sua vida virada de ponta cabeça com vários boatos espalhados pela escola, Olive (Emma Stone) decide fazer um webcast para explicar para todo mundo o que realmente havia acontecido em sua vida nas últimas semanas. 

Não quero dar spoiler nem nada, mas acho que a experiência mostrada no filme é bem inspiradora pra quem quer contar histórias de um jeito não tão óbvio e não tem vergonha da câmera, haha. Acho que a utilização de material em vídeo tem dado super certo com blogueiras de beleza e com os vlogueiros em geral. Porque o vídeo oferece uma visão muito mais abrangente e pessoal do blogueiro: dá pra ver as expressões, ouvir a voz, o jeito de falar, o "cenário" ao redor. Na minha opinião, acho que produzir material em vídeo, ou qualquer outro tipo de mídia (audio, infográfico, o que sua imaginação quiser) é um diferencial, e agrega muito mais simpatia à pessoa ;]

• Mantenha fontes de inspiração


A personagem principal de Vestida para Casar não é blogueira nem nada, mas ela tem um assunto do qual gosta muito: casamentos. E ela encontrou numa coluna de jornal sua fonte de inspiração sobre o tema. Jane (Katherine Heigl) lê todos os textos e guarda aqueles que mais a emocionaram, sempre sonhando com o dia de seu próprio casamento.

Deixando esse sentimentalismo um pouco de lado, a atividade de Jane é em si muito inspiradora para toda blogueira wannabe. Porque criatividade é sinônimo de informação. Só consegue pensar em ideias bacanas, em pautas interessantes, quem tem informação suficiente na cabeça, na memória, quem está por dentro mesmo do assunto. Por isso que vale muito a pena ler bastaaaante, sobre tudo, manter uma lista de blogs que você admira, que seguem mais ou menos a mesma linha que o seu, ser uma fã de verdade, haha. Todo post legal tem sempre uma bagagem cultural do blogueiro como plano de fundo.

• Cuidado com o oversharing


Você deve se lembrar do comecinho de A Rede Social, onde nosso glorioso Mark Zuckerberg chega em casa, depois de ter tomado um pé na bunda da namorada, e escreve um post em seu blog detonando a garota. Daí pra frente surge toda a ideia e os problemas que ele viria a ter com o seu, o meu, o nosso Facebook.

A história dele pode até ter dado super certo no final, mas eu acho que, em geral, podemos considerar que fazer um oversharing da vida pessoal não é muito aconselhável. Claro que muitas vezes nosso instinto gossip girl quer saber os babados da blogosfera e da vida pessoal de quem posta, mas vamos sempre lembrar que o autocontrole nas redes sociais e blogs é um dom. Principalmente quando o assunto em questão é negativo (uma briga, má impressão e experiências ruins como um todo). Sabe quando alguém está sendo inconveniente e todo mundo percebe, menos a pessoa? Então.

• Popularidade é legal, mas reconhecimento verdadeiro é melhor ainda


Na atual temporada de Gossip Girl, Dan Humphrey está fazendo sucesso com o livro que escreveu, Inside. Ele seguiu bem a regra de escrever sobre o que conhece, talvez bem até demais. O livro fala sobre todos os personagens principais e as relações entre eles, só que utilizando pseudônimos. Mas é claro que todo mundo descobre quem é quem na trama, e não gostam da maneira como são descritos pelo autor…

Eu trabalho num grande portal de internet, e posso falar, não é tão difícil assim um post dar bastante clique. As notícias bizarras, que envolvem violência ou com alguma conotação negativa sempre estão entre as mais clicadas (na última semana a líder de cliques foi a Gracyane Barbosa na capa da Sexy, reflitam). Quer dizer, conquistar popularidade na internet é possível. O tempo que você vai levar para isso depende do caminho que você quiser seguir. Produzir um post que viraliza ou fazer sua reputação com base em comentários negativos sobre tudo certamente renderiam alguma fama. Mas acho que, se a ideia é levar o blog com alguma seriedade, produzir conteúdo legal, criativo e com dedicação gera frutos muito melhores. Pelo menos e nisso que eu tento acreditar todos os dias.

• Dê sua própria visão ao assunto


 Becky Bloom era uma jornalista que amava moda, mas teve que trabalhar numa revista de economia. Logo ela que literalmente congelava o cartão de crédito para não gastar. Mas Becky deu uma ótima solução para o problema: começou a escrever uma coluna sobre como tentar controlar melhor suas finanças.


A gente vive em um mundo em que milhares de blogs coexistem, e a cada dia mais um onte deles são criados. Quer dizer, pra se destacar não tem outro jeito, a identidade que a gente mostra e o jeito como a gente bloga importa sim, talvez tanto quanto o assunto do post ou a abordagem que você faz dele. E ter um estilo próprio que seja agradável e atrativo pra quem lê não é NADA FÁCIL. Mas também não é impossível. Pequenos detalhes podem fazer a diferença, como recursos de texto que só você usa ou tipos de tag e posts que só você faz (acho que a Thereza, do Fashionismo, é um ótimo exemplo disso :).


• Mergulhe no assunto que você escolheu


Mais uma lição de nossa amada Carrie Bradshaw. Em seis temporadas, já reparou que ela nunca ficou totalmente sem assunto pra escrever, mesmo quando não estava em um relacionamento? Isso acontecia porque, além de ter três ótimas fontes de inspiração (leia-se amigs) Carrie sempre se jogava no universo explorado em seus textos, sempre saía para ver a cidade e ter novas experiências, sejam elas uma sessão de terapia, uma balada em boate gay ou uma aula de sexo tântrico.

Acho que essa é uma dica que meio que tem relação com todas as outras, e meio que é uma das mais importantes. Você confiaria no texto de alguém que parece que não sabe do que está falando? Você clicaria em "ler mais posts) num blog em que tudo parece copy+paste de textos conhecidos ou notícias já publicadas? Então. Ter conhecimento é tão importante quanto saber mostrar conhecimento, e para conquistar o interesse dos outros, é preciso ter interesse próprio primeiro. Aquele papo de nerd de "nunca parar de estudar" vale para blogs também, seja ele do nicho que for. Mas sem drama: pelo menos para mim, a verdade é que, quanto mais se escreve e se pesquisa um assunto, mais se tem vontade de saber mais e aprender mais sobre ele :)


Mas acho que, de todas as lições que podemos observar nos filmes e séries, tem uma que não foi dita e é fundamental: o blog é, antes de tudo, uma diversão. Claro que dá trabalho, e que deve ser levado à sério. Mas se ele é seu, tem a sua cara e é você que manda e desmanda nele, porque não fazer desta uma experiência proveitosa em sua vida? 400 posts depois, acho que essa é a maior lição que eu aprendi aqui ;]

6 comentários:

  1. Moça! Adorei seu blog, sua escrita é ótima, envolvente! Este post, exclusivamente, está de parabéns, são dicas muito banacas! =D

    ResponderExcluir
  2. Sensacional!!! Adorei as dicas! Será que estou seguindo no caminho certo? rsrs... Bjos!
    http://www.sejaautentica.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Amei as dicas mesmo! E vou tentar colocá-las em prática já no meu blog!!

    http://meninasestilosas.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Acredito que inúmeras blogueiras de beleza, moda.. que surgem à toa por aí deveriam ler esse texto, e ler novamente quantas vezes necessário pois são muitas bizarrices que estamos vendo por aí. Gente que acha que entende de moda só porque consome marcas caras. Dessa forma é muito fácil, quero ver se vestir bem, ser criativo, com peças de lojas de departamento, com roupas de lojinhas deconhecidas. O texto está muito bem escrito. Parabéns e sucesso!

    ResponderExcluir
  5. Um dos melhores posts que eu já li na web. Adorei. =)

    ResponderExcluir