sexta-feira, 30 de março de 2012

Quote do dia

.k

quinta-feira, 29 de março de 2012

5 ótimos refrões para desopilar o fígado

.
Na falta de coisa melhor pra fazer - mentira, no meu caso tá mais pra "na falta de tempo pra fazer coisa melhor" - achei que seria divertido postar aqui de vez em quando alguns top 5's musicais, sem muita profundidade, só com o intuito de ser uma pequena trilha sonora temática para o dia.

Para inaugurar o negócio, se o seu dia está sendo difícil e você tá precisando soltar as energias ou se você teve a infelicidade de ficar com uma música horrível na cabeça, selecionei aqui 5 músicas que têm refrões fortes, ótimos e nada depressivos. Dê o play e aproveite esse momento de libertação ;]


Foo Fighters - Breakout


Oasis - Don't Look Back in Anger


Cee Lo Green - Fuck You


Kelly Clarkson - Since You've Been Gone


Fleetwood Mac - Go Your Own Way (versão Glee)

Para mais refrões ótimos e explosivos, recomendo essa lista linda da NME ;)

quarta-feira, 28 de março de 2012

Meme: Top 5 Filmes da Minha Vida

.
Uma das melhores coisas de ter blog é poder fazer memes. Você pode falar de você e das coisas que você gosta assim, sem pretexto nenhum, só porque alguém começou e você acha importante continuar a brincadeira. A gente finge que memes são um exercício de auto-conhecimento, mas na verdade tá mais pra um exercício de leve exibicionismo - que eu particularmente amo, não só fazer como ler o dos outros também.

O meme de hoje então é uma coisa linda, que já devia ter sido feito antes. Eu roubei do (ótimo) blog da Tati Lopatiuk, e tem um tema bem curto e grosso: os 5 filmes da sua vida.

Eu fiquei surpresa porque, ao contrário do que eu pensava, eu não tenho 5 títulos prontos na minha mente quando penso em cinco filmes que me marcaram. Mas dei uma fuçadinha na memória (aka Filmow) pra lembrar não só dos meus preferidos, não só os que são minha fonte imediata de entretenimento (insira qualquer filme adolescente aqui), mas aqueles que realmente me deixaram encantada ou reflexiva ou os dois ;)

Tentei colocar em ordem de hierarquia, mas meio que os dois primeiros estão empatados no meu coração <3

5. Tudo Acontece em Elizabethtown




Como eu já tive a cara de pau de dizer nesse ~video~, eu amo Elizabethtown porque é um filme sobre o fracasso. E esse "tema" é explorado de um jeito tão bonito, tão diferente, tão sensível, que acaba sendo a melhor auto-ajuda involuntária que você pode consumir. O protagonista, ninguém menos lindo que Orlando Bloom, perde o emprego vergonhosamente ao mesmo tempo que seu pai morre e ele tem que cuidar dos trâmites em sua cidade natal no interiorzão. Adicione uma trilha sonora incrível, personagens ótimos e diálogos sensacionais e você terá um filme pra ser visto milhões de vezes.


4. Agora Seremos Felizes




Filmes antigos em geral contém uma inocência e beleza que nada depois dos anos 60 pode se comparar. Mas esse, em especial, é tão, mas tão amor que nem dá pra explicar. A história nem tem nada demais: uma grande família vive uma vida feliz e movimentada em St. Louis, até que o pai comunica que todos vão se mudar para Nova York. Mas em 'Agora Seremos Felizes', tudo é realmente muito feliz: a Judy Garland (no que, pra mim, é o melhor papel de sua carreira), as cores do filme, as músicas, a forma como os pequenos episódios são contados ao longo da trama, tudo! É desses pra assistir e ter alguma alegria na vida quando tudo parece estar errado. E é desse filme que saiu uma das minhas cenas preferidas de todos os tempos.

3. Across the Universe




Como não amar um musical dos Beatles tão perfeito quanto Across the Universe??? O único defeitinho que eu encontro são as partes mais "artísticas", que fazem referências à obra de Yoko Ono. De resto, não consigo reclamar de um nada nesse filme. Foi com ele que eu conheci muitas músicas dos Beatles que a minha ignorância havia deixado de lado até então, e foi com ele que eu tomei mais interesse pela história da galere que era jovem nos anos 60. E, obviamente, foi em Across the Universe que eu vi pela primeira vez um certo senhor chamado Jim Sturgess, também conhecido como meu sonho. <3

2. 500 Dias Com Ela




Eu acho esse filme genial. Em cada cena, cada diálogo, cada frame. Extremamente inteligente, extremamente detalhista, extremamente delicado e extremamente bem construído. É impressionante como 500 Dias com Ela, com personagens tão fortes, consegue ser ao mesmo tempo tão, mas tão verossímil. E ao mesmo tempo em que é apenas uma história sobre o amor, dá uma visão totalmente abrangente e diferente, nunca antes vista na história das comédias-românticas. Eu acho que simplesmente 500 Dias Com Ela é melhor que terapia. E eu tô sempre pronta pra mais uma sessão.

1. Quase Famosos




Já cansei de dizer aqui que esse é o meu filme preferido, mas né, tamo aí pra repetir em quantos memes for necessário. Quase Famosos é o meu filme mais amado, mais indefectível. Tem tudo que um bom filme precisa: personagens, roteiro e trilha sonora ridiculamente bons, uma trama verdadeira, sincera, que surpreende, entretém e encanta a cada cena e um nível de humanidade em cada atitude, cada gesto, cada música, que olha, amo tanto que nem sei.

E você, quais os 5 filmes da sua vida? =)

terça-feira, 27 de março de 2012

Posters de cinema em 8-bit

.
Posters de cinema são um fenômeno e mereciam um estudo acadêmico, sério. Não importa quantos trabalhos são feitos inspirados por eles, sempre, seempre tem algum designer criativo que vai inventar uma outra forma de representar os filmes.

Os posters do dia não são minimalistas, como já mostrei aqui e aqui. Mas são tão legais quanto. Feitos todinhos em 8-Bit, mostram cenas dos filmes como se fosse uma tela de videogame antigo. Muito amor, sim ou claro?







Pra ver mais, só clicar aqui ;)

segunda-feira, 26 de março de 2012

No Repeat

.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Achado da semana: Sampa vs. Buenos

.
O achado dessa semana é aquela coisa que a gente olha e primeiro pensa "por que ninguém fez isso antes?". E segundo, pensa "por que eu não tenho talento pra ter feito isso antes".

Inspirada na brilhante, linda, perfeita série Paris vs. New York, que mostra as diferenças fofas entre as duas cidades mais amadas do mundo, uma brasileira chamada Vivian Motta resolveu criar desenhos do mesmo estilo, só que sobre cidades muito mais próximas e mais conhecidas da gente: São Paulo e Buenos Aires.

E assim, até agora o Sampa vs. Buenos só tem quatro exemplos, mas já tô achando a coisa mais linda do mundo. Quero imprimir esse da Mafalda e Monica e colar na parede do meu quarto, pode?




quinta-feira, 22 de março de 2012

No Repeat

.

quarta-feira, 21 de março de 2012

As melhores festinhas dos filmes

.
Essa semana, estreou um filme chamado Projeto X. O nome não diz muita coisa, é bem incógnita mesmo (trocadilho infame, a gente vê por aqui), mas as propagandas na tv e trailer de cinema fizeram com que eu me interessasse um pouco e fosse atrás de uma sinopse pra ver do que se tratava.

E com poucas linhas já dá pra saber que o filme tem como temática central uma das coisas mais aparentemente comuns e típicas da cultura americana: a house party. Sabe aquela hora do filme em que todos os personagens principais se reunem na casa de alguém e coisas muito loucas e importantes para a trama acontecem entre eles? Então. Em Projeto X, essa festa dura o filme todo.

O que me deixa um pouco bodiada disso aí é que, apesar de as house parties parecerem algo tão trivial, nada demais, aqui no Brasil isso praticamente nem existe. Não sei se é porque aqui a galere prefere sair do que ficar em casa, ou se é porque os nossos pais passam muito menos fins de semana fora do que os pais americanos :S. Mas seja como for, esse post é o guia pra você que quer sentir mais vontade ainda de frequentar a alta sociedade das house parties americanas. Eu fiz um breve top 5 aqui das festas que todo mundo gostaria de ir:

Mal Posso Esperar




Como você poderá observar ao longo desse post, um dos pontos altos de todo - literalmente, todo - filme de high school é a festa na casa de alguém. Sabendo disso, os diretores desse filme não hesitaram, e fizeram da festa o cenário principal, tema central e ambiente onde se passa a trama inteira. E o resultado é sensacional. Mal Posso Esperar conta a história da festa de vários colegas de escola que estão se formando, e veem essa situação como meio que um limite: ficar com a garota dos seus sonhos, perder a virgindade, se divertir horrores, é agora ou nunca. Destaque também pros nerds no karaokê :)

Clueless




Quando Cher menciona pela primeira vez a festa no Valley, ela diz que não vale a pena ir, porque é muito longe e a polícia sempre baixa no local pra acabar com a diversão. Mas, como todo mundo vai, ela põe seu vestido vermelho, seu sapato de cetim e vai também. O que eu acho que é uma das melhores decisões da personagem, porque essa festa é na verdade um festival de melhores momentos: o joguinho "suck and blow", o namorado de Dione raspando a cabeça e gerando uma dr, Tai desmaiando e cantando "Rolling with the homies" com Elton…acho que se eu tivesse direito de ir apenas a uma festa na vida, escolheria essa.

Meninas Malvadas




Festas temáticas são praticamente garantia de sucesso. Isso, obviamente, se você não for a Cady, de Meninas Malvadas, a única "alienígena" a ir de noiva cadáver numa festa de Halloween americana, hahaha. Porém, o que é #fail pra ela é puro entretenimento para nós, e essa festa acaba se tornando uma das partes mais cômicas do filme. Em outro momento, Cady dá uma festa em sua casa e aproveita para dar uma lição importantíssima a todas as garotas apaixonadas do mundo: se beber, não vomite em cima do garoto que você está a fim. Tipo, jamais.

Gatinhas e Gatões



A festa de Gatinhas e Gatões é a prova de que um bom evento social não se faz apenas com muita bebida e um local bonito, mas, principalmente com bons convidados. O que seria da festa na casa do cara mais popular da escola (Jake Ryan <3) se não fosse o nerd e os amigos sofrendo na mão dos valentões, se não fosse a garota trêbada fazendo coisas absurdas, se não fosse o casal improvável se pegandou loucamente. São eles que fazem o filme ser tão, tão divertido quanto é.

Uma Noite Mais que Louca


Se você já terminou a escola e tá se sentindo mal que todas essas festas mais legais são do povinho do colegial, não se desespere. Outro ótimo motivo pra fazer uma festa é o famoso "vamos juntar a galera". No filme Take Me Home Tonight, os personagens principais já terminaram o colégio e a faculdade, e se encontram todos numa grande festa. Como cada um está lidando com seus muitos problemas, sobra pouco tempo pra de fato festejar mesmo, mas eles sabem compensar bem fazendo coisas loucas, impensáveis e que tornam aquele dia da festa inesquecível.


Não sei se o filme Projeto X é bom ou se a festa na verdade não dá certo. Mas vou confessar que tô me arrastando pra chegar até o fim de semana só na expectativa de ir a alguma festa tão legal quanto essas aí de cima ;]

terça-feira, 20 de março de 2012

Nostalgia revisitada: Lasgo

.
Eu acho a minha geração uma coisa  engraçada. A gente fica aí, se achando muita coisa porque sabemos mais de tecnologia do que nossos pais, porque fazemos tudo na internet, porque sabemos viver de uma forma muito mais fácil, funcional e consciente. Mas aí, é só dar login no Facebook pra começar a ver um monte de compartilhamentos envolvendo itens das nossas infâncias, com frases tipo "saudades dessa época" e afins. Quer dizer, os tempos mudam, mas o saudosismo e o gosto por uma nostalgia básica são bem parecidos com o da nossa bisavó.

Não que isso seja uma crítica, mas acho curioso. Nostalgia está absurdamente presente em gente que às vezes não tem nem 20 anos, comolidar? E, como eu me identifico com isso, principalmente com nostalgia envolvendo cultura (música, cinema, tv), decidi começar essa pequena série de posts, inspiradas no Nostalgia Fact-Check, coluna do site Vulture. A ideia é pegar algum cantor/banda/disco/filme/seriado de sucesso num passado nem tão distante e analisar o que ficou dele, qual o impacto em nossas vidas, e mais um monte de inutilidades que eu adoro escrever :P

Para dar início a essa brilhante análise (not), escolhi ela, que nem é tãao conhecida assim atualmente, mas fez muito parte dos meus dias dançando sozinha no quarto nos meus tempos de 12 anos. Quando eu abri a página incial do site Vagalume esses dias e vi a Cascada (outra possível participante desse quadro de nostalgia), pensei em duas coisas: 1) por onde essa mulher andou nos últimos 5 anos e 2) O estilo da Cascada me lembra Lasgo. Qual foi o fim daquela tal de Lasgo?? Daí achei que ela merecia essa singela homenagem.


Quem era, o que fazia, como vivia:
Ao contrário do que muita gente pensa (pelo menos eu pensava), Lasgo é o nome da banda, e não da vocalista original, chamada Evi Goffin. Ela é da Bélgica que se formou no ano 2000, e tocava um som eletrônico dançante, música de balada que toca em rádio, sabe? O primeiro grande sucesso foi "Something", que se você não dançou nas suas aulas de jazz ou festinhas da escola lá nos idos de 2002, desculpa, você não teve infância.

E, apesar de não ter clipe no Disk MTV nem ter tido um sucesso estrondoso, é curioso, praticamente todo mundo se lembra das músicas da Lasgo com uma certa nostalgia. Outros dois grandes hits foram "Alone" e "Pray", que tocavam como música ambiente em todo lugar, a toda hora.

Público alvo:
Pré-adolescentes, adolescentes e jovens que eram ligados em música e ouviam Jovem Pan e outras rádios pop no entre 2000 e 2005, mais ou menos. Gente que fazia dança ou academia certamente também pegou a fase "Lasgo".

Uma decepção: os clipes da Lasgo nunca tinham coreografia pra a gente perder tempo copiando #porralasgo

Por onde anda Lasgo:
Muita coisa aconteceu nos últimos 7 anos, depois de Surrender, último hit de relativo sucesso da banda. O problema é que ninguém ficou sabendo, porque o hype acabou, a música eletrônica de rádio deu lugar aos remixes e features de gente tipo David Guetta e Lasgo meio que ficou no passado.

A vocalista da formação original, Evi Goffin, teve um bebê em 2008, e decidiu sair da banda para se dedicar à maternidade em tempo integral.Para escolher uma nova vocalista, os outros integrantes da banda organizaram um concurso, bem estilo "A Nova Loira do Tchan", na Bélgica.

Entre 2008 e 2010, a banda tentou lançar váaarios singles, e fez váarios clipes, mas nada que fizesse muito barulho. Para este ano, teve boatos que Lasgo lançará um novo álbum, mas tudo depende da disponibilidade da vocalista nova, que também se tornou mamãe, em janeiro.

E esta foi a primeira edição do "Nostalgia revisitada". Se você tiver sugestão de algum filme, série, cantor, disco ou um nome melhor pra essa maldita coluna, favor deixar nos comentário ;D

segunda-feira, 19 de março de 2012

Quote(s) do dia

.

Eu me apaixonei por essa quote em especial, mas ela faz parte de uma série também muito incrível de tipografia chamada Tips on Posters, de autoria do britânico Mr. Phomer. Dá pra ver todas as outras frases aqui nesse link (sério, clica, é bem legal ;)

sexta-feira, 16 de março de 2012

Sexta-feira, a diva da cultura pop

.
Chegou sexta-feira, aposto que você tá aí, comemorando, se sentindo pelo menos um pouco mais feliz do que nos outros dias, seja porque vai viajar, cair na balada ou apenas dormir o máximo que conseguir durante o fim de semana.

Se você fica feliz com a sexta-feira por essas razões, a galera artística fica mais ainda, porque colocar esse dia da semana numa música/filme/série é praticamente certeza de sucesso.

Não sei, sinceramente, explicar qual é o babado da sexta-feira, porque que a maldita consegue ter muito mais charme que o sábado e muito mais sex appeal que o domingo, haha. Mas o fato é que, apesar de ser certamente o dia da semana mais popular de todos, ainda é possível encontrar várias referências diferentes, várias formas de curtir uma sexta-feira nos exemplos da cultura pop. Separei alguns aqui pra você perder um tempinho lendo em vez de realmente aproveitar direito o dia, haha. Olha aí:

Last Friday Night


Katy Perry fala por toda uma geração quando canta Last Friday Night, exaltando toda a loucura loucura loucura que uma sexta-feira com muita festa e muita bebida podem te proporcionar. Tem tudo pra ser politicamente incorreto e condenável, mas com a fofura de Katy (em seu alter-ego nerd e feia) e o talento dos convidados especiais do clipe (Hanson, Kenny G, Darren Criss <3), não tem como não amar e não desejar participar de pelo menos uma festa na casa da Rebecca Black, hahaha.

Friday I'm in Love

Enquanto os amigues da Katy Perry só querem saber de festa e pegação, tem uma outra galera aí que, na sexta-feira, só quer saber de amor. O The Cure fez essa música, que na verdade nada mais é do que hino fofíssimo dedicado ao amor e à sexta-feira. E a banda consegue definir bem o estado de espírito de uma pessoa que no meio de uma paixonite. Não importa se a segunda é triste, se a terça é cinza, quem tá ligando pra quinta? O que interessa é que, na sexta, é dia de ficar "in love" ;)

Sexta-Feira Muito Louca

Um clássico adolescente da época em que Lindsay Lohan ainda tinha alguma moral perante à sociedade, Sexta-Feira Muito Louca é na verdade um clássico mesmo! A primeira versão do filme é de 1976, com Jodie Foster no papel principal. Claro que a história da mãe e da filha que trocam de corpo tinha que acontecer numa sexta-feira cheia de eventos e situações que deixam as duas numa tremenda confusão (sessão da tarde feelings).


Sexta-Feira em Apuros

É lógico que aqueles filmes em que muitas coisas loucas acontecem em um só dia com um grupo de amigos tinha que se passar em uma sexta-feira. Em Sexta-Feira em Apuros, você verá o melhor do besteirol americano, com dois melhores amigos na pior tentando se sair bem das confusões em que se meteram. A prova de que a sexta-feira é o elemento sucesso: o filme teve não só uma como duas sequências. Porque era muito apuro pra uma sexta-feira só.

Sexta-Feira 13

Os apuros do filme acima são uma bobagem perto dos apuros do clássico Sexta-Feira 13! É neste ícone dos filmes de terror que conhecemos o querido (brinks) Jason, com aquela máscara aterrorizante. E vai ver esse filme é uma das grandes razões para as pessoas terem medo das sextas-feiras 13. Porque né, tá pensando que toda sexta é a bagunça de Last Friday Night? hahah :O

Super Fun Night

Além da já conhecida Friday Night Lights, ma das séries que mais prometem para a próxima temporada (já falei das minhas 10 apostas aqui) também tem a ver com sexta-feira. Super Fun Night vai falar sobre a vida de três garotas (zoadas, obviamente) que querem fazer alguma coisa divertida na noite de sexta. Claro que não vai prestar, né? ;]

Se você chegou até o final desse texto e tá sentindo falta de alguma coisa, calma. Eu, trabalhada em toda minha tosquice, não consigo decidir o que é o melhor da sexta-feira na cultura pop: o incrível Friday, de Rebecca Black, ou o clássico sertanejo dos anos 1990, Cerveja, de Leandro e Leonardo. Depois desses incríveis exemplos, alguma dúvida que a sexta-feira é o melhor dia da semana? ;)

quinta-feira, 15 de março de 2012

Imagem do dia

.
Não é bem uma imagem, mas enfim, é aprova definitiva de que muitas, mas muitas coisas importantíssimas que você sabe na vida, você aprendeu com Friends ;D

Nunca se esqueça: "We were on a break" não é desculpa ;)

quarta-feira, 14 de março de 2012

Tumblr legal do dia: #whatshouldwecallme

.
Eu sei que ultimamente tem rolado tumblr legal do dia praticamente todo dia aqui. Mas a culpa não é minha se tumblrs geniais pipocam nessa interne de meu Deus, tenho? So me resta fazer post sobre eles aqui :)

E o tumblr de hoje, o #whatshouldwecallme, é de fato genial, porque é como se fosse o grande acervo de gifs da internet. Para tudo o que se passa na sua cabeça, toda situação que você já viveu e conhece, acredite, existe um gif que foi feito exatamente para isso.

Não vou ficar falando muito porque é inútil, mas vê se não rola uma identificação:

Quando alguém fofo diz que você é fofa também:

Meus hábitos alimentares durante faculdade:

Quando você está sozinha em um lugar público e não quer parecer loser

Quando alguém toca a campainha mas você não está esperando visitas

Para ver mais verdades em forma de gif, clique aqui ;D

terça-feira, 13 de março de 2012

Quote do dia

.

domingo, 11 de março de 2012

Covers by rockers

.
Semana passada, tivemos o prazer de presenciar o que eu chamaria de o melhor cover dos últimos tempos: Bruce Springsteen, esse galã sexagenário, investiu no bom humor e cantou, ao lado de um Jimmy Fallon fantasiado de Neil Young, o hit do momento: I'm Sexy and I Know It, do LMFAO. Só que cantou de um jeito tão, tão diferente (e melhor) que dá até pra pensar que, além de uma ótima frase (porque pra mim isso ainda tem que comer muito arroz e feijão pra ser considerado um bom refrão), isso aí é uma ótima música.

Eu acho que esse caso super entra no assunto de um post que já fiz aqui, sobre músicas ruins com covers ótimos, haha. Mas também acho que entra num outro "fenômeno" que já tenho observado há um tempinho: rockstars, quando resolvem fazer covers, simplesmente humilham, e o resultado por vezes e melhor que o original.

Juntei alguns exemplos aqui pra justificar minha teoria. Olha só, que covers mais incríveis:

Dave Grohl
O atual Deus do Rock, na minha humilde opinião, também é o Deus dos Covers, hahaha. O lindo só precisa de uma guitarra ou um violão pra improvisar qualquer coisa, de Led Zeppelin a Creed. Pra mim, seus covers mais brilhantes são de músicas do Elton John e de Paul McCartney. Como fã do filme Quase Famosos (tem como não amar esse homem, me diz?), Dave já fez um cover de Tiny Dancer, trilha do filme. E como amigo do meu beatle mais querido, Dave já homenageou Paul cantando Band on the Run e a linda Maybe I'm Amazed.


Eddie Vedder
Apesar de amar Dave Grohl mais do que qualquer outro, eu acho que Eddie Vedder é a melhor, mais potente e mais encantadora voz do rock. E, lá pelo fim dos anos 1990, ele resolveu colocá-la pra cantar músicas mais antigas, que obviamente fizeram muito, muito mais sucesso do que suas versões originais - é o caso de Last Kiss e Soldier of Love. Para nos matar mais um pouquinho de bom gosto, Eddie também tem em seu catálogo de covers You've Got to Hide Your Love Away, dos Beatles, e The Times They Are A-Changing, de Bob Dylan.


Cat Power
Não, eu não acho que Cat Power possa ser considerada uma rockstar, mas seus covers são tão lindos, tão lindos, que eu não tinha como deixar de fora. Sua versão, mais lenta e melancólica de Wonderwall, pra mim já é quase tão clássica quanto a original. E sua versão de Sea of Love (música de Phil Phillips, de 1959), tem um climão super triste, mas é tão absurdamente boa, tão linda, que dá vontade de ouvir até quando vc esta em estado de euforia.


Outros covers lindos
Tem uns covers tão bons que às vezes os próprios artistas coverizados elogiam a versão feita por outra pessoa. É o caso do Paramore, que recebeu um elogio do Foo Fighter pelo cover de My Hero. Também é o caso da versão de Smells Like Teen Spirit por ninguém menos que Patti Smith. E se você gosta de The Smiths, não perca as versões de There's A Light That Never Goes Out (meio acústica, por Noel Gallagher) e de Please Please Please Let Me Get What I Want (mais rockinho, feita pelo Muse).

Coloquei todos esses e mais alguns covers nessa playlist aqui embaixo. Pode dar replay quantas vezes quiser, e acredite, se você gosta de boa música e bons artistas, você vai querer ;)


sexta-feira, 9 de março de 2012

Achado da semana: The Beatles Player

.
Várias vezes já pensei em fazer posts assim, mas só agora achei um negócio que realmente faz jus ao título de "Achado da semana". Na verdade, eu arrisco dizer que é o achado do mês, de tão legal que é.

A ideia dessa tag é postar coisas legais/fofas/úteis/tudo isso junto que eu venha a encontrar pelo incrível mundo da internet. E a ideia é postar numa sexta-feira, pra a gente ver que, mesmo se a semana tiver sido um lixo, sempre dá pra arranjar um jeitinho de melhorar ;)

Finalmente, o achado limdo desta semana é o Beatles Player, que é bem auto-explicativo: num design lindo imitando um rádio antigo, é só dar o play pra escutar várias músicas dos Beatles. Como não amar, me diz?


quinta-feira, 8 de março de 2012

I enjoy being a girl

.
Desde a semana passada, quando eu me toquei que tínhamos entrado em março e logo logo seria o Dia da Mulher, comecei a pensar em algum possível postzinho de homenagem ou comemoração à data. Daí comecei a sair atrás de referências, materiais que pudessem me dar ideias geniais (o que você já pode começar a perceber que não rolou muito, né). Uma das minhas principais fontes de inspiração é o We Heart It, e, digitando apenas a palavra "woman" na busca do site, me deparei com isso aqui.


E aí, sei lá, me senti meio mal. Primeiro porque li uma vez e achei tudo super verdade (tanto que até a Jennifer Hudson, que é A Jennifer Hudson, acaba de lançar um clipe de uma música chamada Think Like a Man). Segundo porque, depois de achar que fazia sentido, achei meio triste. Quando eu ouço a expressão "é difícil ser mulher", geralmente eu penso em coisas tipo depilação, ganhar a mesma coisa que os homens mas ter muito mais miudezas e itens necessários pra comprar, etc. Mas, aparentemente, também é difícil ser mulher porque a gente tem que passar o tempo todo sendo alguma coisa que a gente não é. Entendi certo ou é o mundo que tá meio errado mesmo?

"Pensar como um homem", "Agir como uma dama" e "Parecer uma garotinha" me parecem mais dicas de auto-proteçao, auto-ajuda barata, do que realmente algo que as mulheres devem ter orgulho de ser/fazer. Porque sério, alguém aqui veio pra esse mundo com tempo a perder tentando ser "complicada e perfeitinha"? Ou é melhor mesmo ser quem a gente é, ter uma personalidade e ser honesta com ela?

Essa semana, eu ouvi uma das declarações mais inesperadas e divertidas que já tinha conseguido na minha ainda jovem carreira de jornalista. Fui cobrir um evento de lançamento da linha de cuidados para a pele da Benefit, e perguntei pra uma das donas da marca, a americana Maggie Danieldson, qual a dica de beleza que ela gostaria de compartilhar com as mulheres. O que ela me disse? "Usem menos maquiagem. As mulheres devem aprender a mostrar mais de si mesmas, naturalmente".

Pois é, a dona de uma das mais famosas marcas de beleza do mundo tem coragem de dizer uma contradição dessas, eu acho que já passou da hora de toda mulher ter coragem de ser e fazer o que achar melhor pra si, ainda que isso signifique "pensar como uma menina", "agir como uma moleca" e "parecer ter a idade que realmente tem". E saber lidar com as opiniões de todos ao redor. Aí sim, eu acho que a gente vai poder dizer, com aquela pontinha de orgulho, "não é fácil ser mulher" ;)

---

Esse textinho aí não foi planejado, me empolguei uns três parágrafos além do planejado, hahaha. A ideia mesmo para hoje era postar um simples top 5 com músicas bem menininhas, que deixem bem exacerbado o quanto pode ser e é divertido ser mulher!

I Don't Need a Man - Pussycat Dolls

Hand In My Pocket - Alanis Morissette


Diamonds Are a Girl's Best Friend - Marilyn Monroe

Bad Reputation - Joan Jett

Girls Just Wanna Have Fun - Cyndi Lauper

O título do post remete ao título de uma playlist que eu encontrei nesses mesmos moldes, com músicas no mesmo estilo, vale super a pena dar o play ;)



Mais uma última coisa que vale a pena é dar uma re-olhadinha no texto que eu escrevi no Dia da Mulher do ano passado, intitulado Mulherzinhas. Um dos textos que eu mais gostei de ter escrito na vida, acho que ainda é bem atual e sincero. Feliz Dia da Mulher para todas nós :))

quarta-feira, 7 de março de 2012

Como diferenciar pessoas famosas

.
Vou confessar que eu tô enrolando há algumas boas semanas pra fazer esse post, porque parte de mim não acha, mas tem a mais plena certeza de que isso é a coisa mais idiota que eu já fiz na vida. Mas outra parte de mim, sabe-se lá porque, realmente acha que isso pode ter alguma utilidade pública, ou no mínimo de entretenimento a você, pobre leitor que me aguenta até aqui.

Porque né, vê se você concorda. O mundo é infestado por tanta celebridade X, tanta gente querendo fazer sucesso, que só consegue lembrar o nome de todas quem tá muito ligado nesse universo (ou quem é muito inútil = eu). E tem algumas em especial que, por serem muito parecidas, terem um estilo parecido ou fazerem trabalhos que se assemelham, confundem ainda mais as nossas cabeças.

Se você também está familiarizado esse problema pouco* estranho de não conseguir distinguir uma certa pessoa famosa de outra, talvez eu consiga te ajudar nesse momento difícil. Escolhi aqui algumas duplas de celebridades que eu nunca sei quem é quem pra tentar criar uma tática de diferenciação. Vamos ver se funciona.


Os clones: Carey Mulligan e Mia Wasikowska
Por que dá pra confundir? As duas são atrizes da mesma faixa etária, mesmo tipo físico, que começaram a fazer sucesso mais ou menos na mesma leva, lá pelos idos de 2009, 2010, e têm feito ótimos filmes desde então.
Dr. Albieri, como diferenciar? Já ajudaria muito se as duas não usassem o mesmo corte de cabelo, né, e nos últimos tempos elas têm mudado bastante nesse aspecto. Mas para diferenciá-las mesmo, tente se guiar pelo seu gosto. Se você é fã de Alice no País das Maravilhas, vai se lembrar que Mia estreou no cinema com essa personagem. E se você é fã de Ryan Gosling ou de Mumford and Sons, já pode ser fã da Carey Mulligan também, porque ela pega Ryan Gosling no cinema (no filme Drive) e pega o vocalista da banda indie na vida real (y)


Os clones: Sara Bareilles e Regina Spektor
Por que dá pra confundir? As duas são cantoras, ótimas cantoras, de ótimas vozes, com ótimas músicas. Não são exatamente parecidas, mas sabe quando o estilo de uma lembra o estilo da outra? Então.
Dr. Albieri, como diferenciar? Na verdade, eu acho que a mesma coisa que pode confundir as duas pode diferenciá-las: o piano. Tanto Sara quanto Regina tocam lindamente, mas colocam o instrumento em suas músicas com pegadas bem diferentes. Enquanto Sara Bareilles é mais pop, com músicas dançantes, Regina investe mais na voz, nos arranjos mega elaborados, é mais alternativa. Com um pouco mais de atenção, dá pra ver que o visual das duas reflete bem essas características.


Os clones: Liam e Noel Gallagher
Por que dá pra confundir? hmmm, deixa eu pensar...vai ver porque os dois são irmãos e tocavam na mesma banda (o Oasis)...?
Dr. Albieri, como diferenciar? Essa é uma das mais difíceis, demorei anos pra saber bem mesmo quem é Noel e quem é Liam, hahaha. Mas, basicamente, hoje dá pra afirmar que Noel é o irmão mais bem sucedido e Liam é o irmão menos brilhante. Enquanto Liam fala mal de outras bandas e faz um sucesso bem mediano com sua nova banda, a Beady Eye, Noel recebeu um prêmio tipo "gênio do ano" da NME, lançou um CD super elogiado (e de fato ótimo) com sua nova banda, a Noel Gallagher's High Flying Birds, e até consegue parecer simpático de vez em quando nas entrevistas que dá. Sem contar que ele é o responsável pelas letras da maioria das músicas do Oasis, o que já dá a ele muitos pontos a mais na vida.


Os clones: Marion Cotillard e Maggie Gyllenhall
Por que dá pra confundir? Numa primeira olhada, vai dizer que você também não para pra ver se as fotos são da mesma pessoa? Além disso, ambas são atrizes e frequentadoras da alta Hollywood.
Dr. Albieri, como diferenciar? Essa foi outra dupla que eu demorei anos pra saber quem é quem, mas hoje nem entendo muito a razão de tanta confusão mental. A grande e dura verdade é que Marion Cotillard é uma linda. Talvez não tão obviamente linda, mas com um charme incrível, um cabelo maravilhoso, um jeito meio misterioso que eu daria um rim pra ter também, além de muito talento (ela já ganhou um Oscar de melhor atriz, por Piaf - Um Hino de Amor). Enquanto isso, Maggie Gyllenhall se destaca muito mais por ser a irmã com menos genes de beleza de Jake Gyllenhall.


Quem são? Kanye West e P. Diddy
Por que dá pra confundir? Eu acho melhor passar pra próxima pergunta logo, porque tá meio óbvio que os dois foram meio que separados na maternidade, sei lá.
Dr. Albieri, como diferenciar? Eu poderia falar que dá para saber quais são as músicas de um e quais as do outro, mas meu conhecimento de hip-hop não cobre essa exigência. Mas pensa, se colocarem uma foto do Kanye West na sua frente, não é tão difícil reconhecê-lo, o problema é se colocarem uma foto dos dois juntos, né (tipo essa)? Então ficadica, Kanye nem sempre usa óculos, P. Diddy segue mais rigorosamente essa "tendência". E tudo bem que todo rapper tem essa mania de querer mostrar atitude com poses toscas e arrogantes para as fotos, mas em geral, pode ter certeza: a pessoa que mais se acha na foto sempre será o Kanye-imma let you finish-West.


Os clones: Michelle Branch e Vanessa Carlton
Por que dá pra confundir? É o mesmo caso da Sara Bareilles e da Regina Spektor, só que essas duas aqui ainda tem o agravante de que poderiam facilmente se passar por irmãs.
Dr. Albieri, como diferenciar? Pra mim é o caso mais complicado, porque sou fã das duas há anos, muitosanos, e até hoje, quando uma música de alguma delas cai no shuffle do ipod, faço um grande esforço pra lembrar quem tá cantando e qual é a cara de cada uma. Como tanto Michelle quanto Vanessa estão meio fora da mídia agora, fica ainda mais difícil. Então, a solução é tosca, porém é o que tem pra hoje: é só lembrar que Vanessa Carlton é a dona da brilhante A Thousand Miles. Inconfundível.

Queria terminar dizendo que estou disponível para prestar esse importante serviço a comunidade quando me for solicitado! Então, se você tem alguma celebrida, de que sempre confunde com outra, me manda os nomes aí que eu ajudo a diferenciar ;P

terça-feira, 6 de março de 2012

No Repeat

.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Tumblr legal (e fofo) do dia: eu te dedico

.
Este certamente é o tumblr mais fofo que eu já postei aqui, muito possivelmente o tumblr mais fofo que eu já vi na vida. Porque é cheio de amor e é tudo de verdade. :)

O conteúdo do Eu Te Dedico é composto por fotos de livros com dedicatórias bonitas; fotos que as pessoas enviam  de suas coleções pessoais para serem publicadas no site. Dá pra ficar sabendo sobre quem recebeu aquelas palavras de afeto e qual a história por trás delas.

O legal é que tudo isso me lembrou muito o filme Três Vezes Amor, em que a personagem April (Isla Fischer) procura incessantemente, por anos, um livro com uma dedicatória do seu pai que se perdeu durante uma mudança. Pra mim, é a trama mais legal do filme, porque mostra como a cultura, em especial a literatura, podem servir de instrumento pra disseminar sentimentos bonitos entre as pessoas. Mas ver tantas pessoas reais com tanto amor pra dar (e escrever, e dedicar) é melhor que muita comédia romântica junta ;)

Clique nas fotos para ir para as páginas originais dos posts e ler as dedicatórias e histórias de cada um






Não sei o seu, mas o meu coração tá meio que explodindo aqui <3

sexta-feira, 2 de março de 2012

A dura realidade dos personagens infantis

.
Em tempos de crise no hemisfério norte, tá todo mundo tendo que rebolar pra conseguir se dar bem e ganhar um dinheirinho pra comprar o pão nosso de cada dia por lá. Se até para os povos mais ricos a economia tá difícil, imagina para a galere que vive no mundo paralelo dos ícones infantis, né?

O fotógrafo francês Benjamin Béchet quis registrar exatamente isso numa série de imagens que mostram personagens conhecidos, voltados ao público infantil (super-heróis, Disney, Hello Kitty) em situações que não condizem com suas reputações, mas que procuram mostrar a dureza da vida real. O objetivo da série é causar uma reflexão e mostrar que nem tudo é o que parece ser. Mas, na verdade, eu acho que o objetivo mesmo é criar uma polêmica e chocar a sociedade.

Cuidado, as cenas a seguir são fortes. Se você tem problemas de coração (tipo muito amor pelo Homem-Aranha ou obsessão pelo urso Pooh), mantenha a calma. Eu mesma ainda não tô sabendo processar as imagens do Mickey dormindo na praça, da Hello Kitty garçonete, da Branca de Neve sensualizando na beira da estrada...











…não tá fácil pra ninguém.