segunda-feira, 4 de junho de 2012

Quatro amigas e muita cultura pop

.
Parece que passou uma eternidade desde a última vez que eu postei aqui! E é impressionante às vezes como, em um tempo não tão grande, coisa de nem um mês, tanta coisa pode acontecer. Não, minha vida não mudou totalmente do último post pra cá, mas alguns fatores tiveram um papel importante na minha - hoje assumidamente desleixada - frequência de posts. Por exemplo, o que estive fazendo mais ou menos nesse primeiro semestre todo, com mais intensidade nos últimos dois meses: trabalhando (muito), TCCiando (menos do que deveria), me esforçando pra ter uma vida social (e não deixar que as minhas relações caiam num nível de bizarro além do aceitável) e me viciando em uma nova e sensacional série: Girls.

Já falei de Girls aqui muito brevemente, mas não tô conseguindo conter o meu amor por essa trama e essas personagens. Dizem que é o Sex and the City atual das meninas de 20 e poucos anos, mas, além de não ser bem isso, vai muito além disso. Girls é mais uma versão genial e assustadoramente real de como a vida pode ser bem difícil e também inegavelmente divertida quando se é jovem (tem uma expressão em inglês que descreve essa característica da juventude perfeitamente: bittersweet - numa tradução literal, meio amargo meio doce).

E óbvio que o ponto central da série são as quatro amigas. É legal observar também que essa combinação - quatro garotas, com personalidades diferentes e uma grande amizade em comum - é um ótimo chamariz e já funcionou em vários filmes antes. E já que eu tô num momento tão amor por Girls, não podia deixar de falar delas e dos outros melhores grupos de amigas da ficção, né?


As meninas de Girls: A protagonista, Hannah, cabe linda e exatamente naquele conceito de anti-heroína: não é tão bonita e nem faz questão de se arrumar muito e o principal: faz tudo errado. Das amizades aos pseudo-empregos, da família ao relacionamento com o boy mais lixo de todos os tempos, Hannah até se esforça, mas olha, se tem alguém que pode usar a expressão "não está sendo fácil" com propriedade, é ela.

As outras três são: Jessa, britânica, descoladíssima, que parece viver sem se importar com nada e curtindo ao máximo sem preconceitos ou julgamentos; Shoshanna, a mais menininha, inocente, virgem e super preocupada e carinhosa com as amigue - e também a personagem com o melhor nome e os melhores gifs da história; e Marnie, a mais "normal", mais racional (até a página 2), mais simples em suas atitudes e raciocínios (todo mundo tem uma amiga Marnie e/ou um pouquinho de Marnie dentro de si).

Nível de amizade: Não é sempre que elas se entendem ou concordam com o que a outra faz/pensa, sendo que algumas briguinhas rolam aqui e ali, mas, em geral, as meninas de Girls estão não pecam por falta de companheirismo, e estão sempre presentes na vida umas das outras.

Momento "amigas pra valer": quando descobre que seu ex-namorado é gay e que seu atual peguete lhe passou hpv, Hannah, um tanto puta com a vida, resolve meio que jogar tudo pro alto e dançar loucamente no quarto, com a companhia da roommate Marnie, numa cena genial de tão fofa e verossímil - porque, cá entre nós, quem nunca, né (dançou loucamente no quarto, isso que eu quis dizer, haha)? (a música em questão é a ótima Dancing on My Own, da Robyn).



As meninas de Heathers e Meninas Malvadas: Das quatro protagonistas do filme "Atração Fatal", três se chamam Heather. Duas são loiras e a outra é morena, sendo que uma das loiras é a cabeça do grupo, enquanto as outras apenas seguem seus mandamentos se inspiram em seu jeito bitch de ser. Achou familiar? Pois é, a trama de Meninas Malvadas segue basicamente esse mesmíssimo esquema: tem as três garotas mais populares da escola, duas loiras e uma morena, com Regina George (Rachel McAdams) como menina malvada mor.

E o quarto membro desses grupinhos? Em Heathers, a quarta amiga é Veronica (Winona Ryder), que odeia as amigas e bola planos para matá-las. Já em Meninas Malvadas, quem fecha o esquema é Cady (Lindsay Lohan), que, numa versão menos macabra de vingança, quer apenas destruir a panelinha das populares.

Nível de amizade: abaixo de zero, obviamente. Se você quer aprender "o que não fazer com as suas amigas", tá fácil, só assistir Heathers ou Meninas Malvadas.

Momento "amigas pra valer" - só que não: a cena em que as quatro de Meninas Malvadas fofocam e falam mal umas das outras pelo telefone, simultaneamente, é simplesmente épica.



As meninas de Quatro Amigas e um Jeans Viajante: um clássico das produções água com açúcar adolescentes, QAEUJV (pior abreviação ever, foi mal) é bem melhor nos livros, mas o filme também não é ruim, com ótimas atuações nos papéis principais (com uma ressalva pra Blake Lively, que só sabia fazer a Serena van der Woodsen até antes de se tornar Serena van der Woodsen)

São elas: Carmen (America Ferrera), gordinha de auto-estima baixa que curte escrever e é meio que uma mãezona para as amigas; Lena (Alexis Bledel), linda e tímica, que tem dificuldades na vida social; Tibby (Amber Tamblyn), rebelde e meio revoltada, mas depois se vê que seu mau humor constante é só fachada; e Bridget (Blake Lively), exuberante e super desencanada, quer mais é curtir a vida adoidada sem pensar nas consequências.

Nível de amizade: o maior possível. As meninas se conhecem desde que nasceram e não se desgrudam nem quando passam as férias cada uma em um país diferente <3.

Outras produções de entretenimento menininha que mostram grupos de amigas que a gente ama: Pretty Little Liars, Agora e Sempre, Febre de Juventude e, obviamente, as embaixadoras desse gênero, Sex and the City.

Já pode voltar a ser adolescente, reuniar as amigas e ficar brincando de qual das garotas desse grupo cada uma parece mais? :)

Um comentário:

  1. AMO QUE VOCÊ VOLTOU! Tô doida pra assistir Girls, mas quero logo acabar Greys Anatomy pra poder acompanhar tranquila pela TV e geral está me cobrando pra assistir How I Met Your Mother! To louca, Fê! Mas juuuuro que vou assistir assim que puder!

    ResponderExcluir